Índice de confiança apurado pela Fecomércio MG foi de 104,1 pontos em fevereiro

 

          O comércio varejista de Belo Horizonte continua acreditando na melhoria dos negócios nos próximos meses. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) da capital permaneceu estável em fevereiro, registrando 104,1 pontos, 0,1 a menos que em janeiro (104,2). O indicador se mantém acima do nível considerado de otimismo (100 pontos). A pesquisa é realizada mensalmente pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG, com base nos dados coletados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

         O economista da Federação, Guilherme Almeida, destaca que a elevação contínua da expectativa do comércio varejista está diretamente ligada à recuperação econômica, em especial à retomada do consumo. A manutenção do indicador na zona de satisfação desde outubro do ano passado reflete esse reaquecimento. “As empresas sentem uma melhora nas condições atuais, principalmente do seu próprio negócio. Além disso, a inflação sob controle e o início do processo de recuo no custo do crédito e do desemprego contribuem para as boas perspectivas”, argumenta.

         Entre os três componentes do Icec, o destaque foi o Índice de Condições Atuais do Empresário do Comércio (Icaec). O indicador registrou um crescimento importante, passando de 79,7 pontos, em janeiro, para 85,9 este mês. Já o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (Iiec) apresentou um leve recuo, de 94,6 para 90,7, assim como o Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (Ieec), que saiu de 138,2 para 135,7 pontos, no mesmo período. O Ieec delimita as impressões dos empresários do setor em relação ao futuro e ainda segue bem acima da zona de insatisfação.

 
A pesquisa do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) pode ser acessada, na íntegra, pelo link: http://www.fecomerciomg.org.br/wp-content/uploads/2018/03/02.2018-ICEC-BH-v2.pdf

Digite seu e-mail:

Entregue por Grupo BEZ