São Bernardo do Campo, de julho de 2018 - Hoje em dia, as pessoas se preocupam muito com o bem-estar animal, consumo por produtos com fórmulas naturais e menos industrializados. Os produtos halal - desenvolvidos de acordo com as leis islâmicas – são considerados confiáveis e com garantia de alta qualidade, porque não contém álcool e nem matérias-primas derivadas de alguns animais como suínos.

Os produtos halal (significa “permitido” para o consumo) utilizam matérias-primas 100% seguras, insumos e subsidiárias de processo, ou seja, são totalmente legais. Não afetam a saúde humana, que possuem um método de fabricação transparente e uma conduta comercial adequada e justa, em que aplicam boas práticas de fabricação em seus processos. Além de alimentos e bebidas (não alcóolicas), os produtos halal foram concebidos para encontrar aplicações em vários setores.

Segundo a TechNavio, empresa especializadas em análises setoriais, o segmento de cosméticos movimentou U$ 20 bilhões em 2014 e esse valor deve dobrar até 2019. Os fabricantes desse tipo de cosmético recebem a certificação HAS 23.000, que atestam a ausência dos ingredientes proibidos e a obtenção ética de insumos cárneos de caprinos, aves, bovinos e ovinos.

Em 2016, de acordo com o PEW Research Center, o valor de mercado global dos produtos halal totalizou aproximadamente US$ 45,3 bilhões de dólares e deverá aumentar em aproximadamente 29% até 2020.

 

O Brasil é referência mundial e atualmente exporta para 57 países islâmicos, sendo 22 países árabes. Estima-se que a economia halal global atinja a marca de US$ 6,4 trilhões, este ano, acima dos US$ 3,2 trilhões contabilizados em 2012, conforme dados levantados pelo ESMA – Autoridade de Padrões e Metrologia dos Emirados Árabes.

Além de alimentos e bebidas, os produtos halal foram concebidos para encontrar aplicações em vários outros setores como: farmacêuticos; suplementos alimentares; higiene pessoal; padaria; etc. Entenda suas aplicações:

Carnes: Os frigoríficos habilitados para produzir carne com certificação halal, o abate deve ser feito o mais rápido possível, a fim de que o animal tenha morte instantânea, sem a liberação de toxinas que contaminem a carne. Após a degola e o escoamento do sangue, a carcaça deve ser lavada e higienizada e toda a água do processo deve ser extraída.

Vegetais: Todo o tipo de vegetal é halal, a não serem aqueles que estejam contaminados ou intoxicados por pesticidas, sejam venenosos, produzam efeitos alucinantes ou que de qualquer forma possam ser prejudiciais à saúde do homem.

Laticínios: Apenas os queijos processados por meio de coalho microbiano recebem o selo halal. O leite permitido tem que ser de vacas, ovelhas, camelas e cabras.

Só as gelatinas extraídas de peixes e vegetais são consideradas halal. No Brasil, a maioria das gelatinas comercializadas é de origem suína, portanto, impróprias para o consumo dos muçulmanos.

O processo halal atende toda a comunidade islâmica, cerca de 1,6 bilhões de pessoas, sendo considerada a segunda religião com mais adeptos no mundo. O contingente representa um quarto da população e até 2050 a previsão é que este número chegue a 2,8 bilhões de pessoas.

A Cdial Halal tem certificado para diversos países os seguintes produtos: colágeno, ácido lático, sucos, óleo, gelatina, amendoim, manteiga de cacau, soja, chocolate, doces, bolos, biscoitos, óleo de semente de algodão, glicerina, produtos químicos, de limpeza e fármaco. “Há um grande mercado para ser explorado. O Brasil é um dos países com mais habilidade e produtos de qualidade para serem exportados aos muçulmanos em todo o mundo. O processo de certificado é rápido desde que a empresa – em busca da certificação – esteja de acordo com as normas solicitadas. É uma grande oportunidade para as empresas brasileiras”, comenta o diretor-executivo da Cdial Halal, Ali Saifi.

Cdial Halal – é uma referência global em Certificação Halal e mantém parcerias estratégicas com empresas de alimentos de classe mundial. Cresceu focada no seu negócio com atividades relacionadas ao abate de frangos, perus, patos e bovinos, incluindo também produtos industrializados. Saiba mais www.cdialhalal.com.br

Digite seu e-mail:

Entregue por Grupo BEZ