Esperei alguns dias para ver o desdobramento dos acontecimentos da tragédia anunciada, acontecida na história cidade de Mariana – MG. Enquanto esperava fui apunhalado mais uma vez pela brutalidade de terroristas assassinos, que matam inocentes em nome de uma falsa religião e de um Deus que veio “para que todos tenham vida”.

Lá a barbárie é cometida única e exclusivamente por sede de poder.

Em Mariana, única e exclusivamente porque o lucro e  a ganância tem que estar acima de     tudo de todos. E o descaso com vida humana, com a vida dos animais, a total falta de compromisso com a conservação do meio ambiente e com o planeta, foi escancarada nos rios de lama tóxica que destruiu tudo por onde passou.

Vidas foram ceifadas.

Lindas histórias de vida foram soterradas.

O passado ficou debaixo da lama do descaso.

O futuro agora é um mar de incertezas, sonhos de vida também serão enterradas no abandono.

Mas o que é ruim pode piorar, as pessoas verão seu futuro na dependência de uma raça de políticos, que pouco ou nada se importam com a vida de quem de repente se viu sem esperança.

O irritante foi ouvir o prefeito da cidade dizer, que é preciso fazer um acordo com a Samarco/Vale, por que se ela fechar a cidade vai acabar.

Desde setembro de 2011, quando o sistema de notificações ambientais de Minas Gerais foi unificado, a Samarco foi autuada oitos vezes, totalizando os R$ 162.196, mas nenhum valor foi pago até hoje: a mineradora recorreu na esfera administrativa contra todas as multas. Em três desses processos, que incluem as maiores multas, no valor de R$ 62.000, a decisão contrária hà apelação da Samarco contra as multas é definitiva.

Esta é a empresa que não pode fechar?

O irritante foi ver a multa irrisória que foi aplicada à empresa, que tornou um inferno a vida de milhares de pessoas em dois estados, ao matar cidadãos trabalhadores, a flora e a fauna, os córregos, lagoas, rios e nascentes que davam sustentabilidade de vida em todo o seu entorno.

Multas aplicadas por um país de brincadeira: Governo de Minas: R$ 112.690.376,32

                                                                            Governo Federal:      R$ 250.000.000,00

Multa aplicada por um país de primeiro mundo, quando petroleira deixou vazar óleo no mar.

EUA e petroleira BP fazem acordo de US$ 20 bilhões por vazamento de óleo

Empresa britânica terá de pagar indenizações por poluir Golfo do México.
É a maior decisão com entidade única ocorrida nos EUA, diz procuradora
.

Dá nojo ver políticos aproveitando-se da desgraça para se promoverem, abrindo C.P.I. para investigação, como se tivessem competência para assumir o papel de polícia.

O cúmulo da sacanagem é saber que muitos destes sacanas tiveram suas campanhas financiadas pela Samarco/Vale, empresas que andam de braços dados com o poder.

Estes políticos sem eira e nem beira, que não entendem nada de direitos do cidadão, dão-se ao luxo de gastar nosso dinheiro para inocentar os ricos e poderosos que destroem a vida em toda a sua plenitude.

A Samarco e a Vale, precisam ser responsabilizadas pelas mortes e sofrimento das pessoas que morreram soterradas, e de seus parentes que ainda procuram corpos na lama, que será sempre um pesadelo na vida dos sobreviventes.

A Samarco e a Vale precisam ser responsabilizadas pela destruição da natureza em dois estados, pela morte de rios e florestas e animais. Elas precisam ser rigorosamente punidas e obrigadas a recuperar aquilo que destruiu, sob pena de paralisar suas atividades, para retornarem com responsabilidade, e compromisso de preservação da vida de pessoas e do mundo. Preservação que nunca foi prioridade nas minas e lavras que explora pelo país afora.

A população destes dois estados que levavam sua vida tranquilamente, e que de repente encontram-se no meio de um tsunami de lama tóxica, não devem descansar enquanto os sacanas não forem punidos, e condenados a ressarcir até o último centavo do que que foi destruído, mesmo que isso não vá trazer seus entes queridos de volta. É preciso que apareça advogados de verdade, que não tenham medo de encarar o cartel dos poderosos, para lutar junto com estas famílias, porque se forem depender da boa vontade dos políticos, com certeza irão junta-se a milhares que que ainda mendigam um lugar e uma vida decente.

Hoje, duas semanas depois da tragédia, ouvi em uma reportagem que ainda não se sabe a causa do rompimento das barragens.

Façam-me um favor!

Depois que a própria empresa veio a público admitir que outras duas barragens estão prestes a romper, as causas ainda não são conhecidas?

Vocês sabiam que uma das causas pode ser a falta e chuva? É que todas as vezes que chove, as mineradoras aproveitam-se da situação e deixam correr junto com a enxurrada, toneladas de lama tóxica que atingem os mananciais, destruindo tudo ao seu redor.

Não sabem as causas!

Será que os engenheiros e administradores das mineradoras são cegos?

 Será que os funcionários de órgãos fiscalizadores são todos cegos, ou como é de praxe no serviço público, rolou alguma propina para não enxergarem?

Será que não é possível bombear e transportar a água contaminada para outros tanques, tratá-la e devolver de volta para a natureza?

Não, é muito caro!

Pagar indenização por destruir a natureza e matar pessoas é mais econômico.

Mariana nunca mais será a mesma

 

SACANAS FINANCIADOS PELA SAMARCO/VALE:

Vejam o que foi publicado no portal UAL no dia 14/11/2015.

A Samarco é controlada pela Vale e pela BHP Billinton. A reportagem do UOL identificou R$ 2,6 milhões em doações eleitorais que pagaram parte dos custos de campanha de 25 deputados federais e estaduais. Os parlamentares são membros titulares de comissões criadas nesta semana para apurar as causas da tragédia e as providências adotadas. São três ao todo, na Câmara dos Deputados e nas Assembleias Legislativas de Minas Gerais e do Espírito Santo, Estado que também foi afetado no desastre ambiental.

Na comissão criada na Câmara, tiveram gastos de campanha bancados por empresas ligadas a Vale os deputados Laudívio Carvalho (PMDB-MG), Gabriel Guimarães (PT-MG), Leonardo Monteiro (PT-MG), Paulo Abi-ackel (PSDB-MG), Rodrigo de Castro (PSDB-MG), Paulo Foletto (PSB-ES), Eros Biondini (PTB-MG), Mário Heringer (PDT-MG), Subtenente Gonzaga (PDT-MG), Fábio Ramalho (PV-MG), Brunny (PTC-MG), Lelo Coimbra (PMDB-ES) e Givaldo Vieira (PT-ES).

Na Assembleia mineira, Agostinho Patrus Filho (PV), Thiago Cota (PPS), Gustavo Corrêa (DEM), Gustavo Valadares (PSDB) e Gil Pereira (PP).

No Legislativo do Espírito Santo, foram beneficiados Guerino Zanon (PMDB), Janete de Sá (PMN), Rodrigo Coelho (PT), José Carlos Nunes (PT), Gildevan Fernandes (PV) e Bruno Lamas (PSB).

 

ALGUMAS CURIOSIDADES SOBRE A VALE

Por incrível que possa parecer, de 1997 a 2001, a Vale contribuiu para o erário com menos de R$ 6 milhões em impostos sobre minério de ferro exportado, o principal item da pauta de exportação do Pará e do Brasil. Em 1997 a CVRD foi privatizada e, não por mera coincidência, entrou em vigor a famigerada Lei Kandir, de autoria do ex-ministro de Fernando Collor de Mello e então deputado federal por São Paulo, Antônio Kandir. O ICMS pago pela Vale foi então de R$ 18.828,37. Menos do que pagou ao tesouro estadual, um supermercado da esquina.

Clique no link abaixo

http://www.sasp.org.br/convenios/60-a-privatizacao-da-vale-dez-anos-depois.html

 

Neste outro você irão ouvir o que o garoto prodígio do PSDB falou

 

https://www.brasil247.com/pt/colunistas/altamiroborges/205678/A%C3%A9cio-Neves-chafurda-na-lama-da-Vale.htm

 

GERALDO RIBEIRO

Minha foto
Tenho 65 anos, nasci e moro em Betim - Minas Gerais- Brasil. Premiado em 1990 no Concurso Literário PROJETO BATEIA da Prefeitura de Betim. Co-autor das Coletâneas: TRAÇOS E COMPASSOS, VERSEJA BRASIL, POESIA EM MOVIMENTO . Escrevo simplesmente por prazer e para denunciar a Injustiça Social que causa a pobreza do nosso povo.Sou casado com Patrícia com quem tenho 03 filhos.