Agora o desafio é prestar homenagem ao ser que dá um toque especial em tudo que toca.
Que não deve ter o seu dia comemorado com uma rosa ou um simples cartãozinho dizendo friamente: Parabéns pelo seu dia.
Mulher.
Que hoje é mais pai que muito homem.
Que é luz.
Por dar a luz.


Eu poderia escrever a noite inteira enaltecendo a beleza e a sensualidade da mulher brasileira, mas não quero me mirar apenas no corpo que encanta ou no charme que hipnotiza, não quero enaltecer a mulher gostosa que arranca suspiro por onde passa.
Se fosse simplesmente para enaltecer a beleza seria fácil demais porque ela é explorada e exposta como mercadoria que se pode comprar.
Engano total.
Mulher não se compra.
Muitas vezes compra-se apenas um corpo.
Eu quero falar do ser humano mulher.
Segundo a Bíblia o homem era um ser solitário e precisava de uma companheira e então o Criador em um dos seus melhores momentos de lucidez e perfeição criou a mulher.
Desde então sem que ninguém perceba e sem estardalhaço ela vai ocupando o seu espaço e sem dúvida nenhuma é a controladora do universo.
Mulher.
Não foi concebida para ser somente Eva.
E a primeira visita de Deus para consertar sua obra prima só poderia se dar com a sua participação, ao dizer o sim ela inseriu seu jeito e seu carisma na historia e trajetória do mundo.
Na grandeza de tudo saber e na humildade de ficar sempre na retaguarda, se manteve firme ao pé da cruz para tomar no colo o corpo outrora gerado para ser salvação.
Mulher.
Sexo frágil de corpo e alma e espírito e sensibilidade que encantam.
Mulher do lar.
Escravas do cotidiano que depois de dividir o espaço do seu corpo com um filho, sofre a dor do parto para que o mundo possa ouvir o choro, e mais tarde o sorriso de alguém que talvez no futuro vá agradecer o milagre do nascimento, ou amaldiçoar o dia em que veio ao mundo e esquecer que teve uma mãe.
Mulher pobre.
Pobre mulher!
Que raramente recebe do companheiro um afago de carinho e quase nunca sabe o que é atingir um orgasmo de verdade, chegando às vezes a mentir dizendo que foi bom.
Que trabalha o dia todo cuidando da cria do homem que se considera superior e acha que ela veio ao mundo para parir, cuidar da casa e dos filhos e fazer as vontades do macho.
Mulher que abandonada, assume o papel de pai e cuida dos filhos como se fossem diamante bruto colocado sob seu cuidado, e muitas conseguem lapidar estas pedras e algumas se transformam em verdadeiras joias que enfeitam sua vida, fazendo-a  sentir-se uma deusa que cumpriu sua missão.
Mulher abandonada, que escrava da ignorância se deixa vencer e às vezes morre vitima do seu “dono” que tenho certeza, em algum momento teria dito que ela era o amor da sua vida.
Mulher.
Se for para elogiar a minha mulher daria para escrever uma vida inteira, mas ela não é minha porque se assim fosse não teria liberdade.
Ela é simplesmente livre.
Simplesmente mulher.
Simplesmente Mulher
Entrar no seu intimo é pisar em ovos e navegar em águas calmas e turbulentas.
Veio para ficar.
Não compete com o homem porque não se pode competir com quem veio para completar o que estava sem rumo, o que realmente estava incompleto.                         
Mulher.
Hoje mais do que nunca imprescindível na formação do futuro da humanidade, agora a nova mulher é:

Mãe
Engenheira.                                                                           
Médica.
Motorista.                                                                             
Gari.
Secretária.                                                                           
Empresária.
Policial.                                                                      
Política.
Presidenta.
Ela é o que quiser.
E muitas além de ser tudo, ainda é mãe.
Que não exista somente um dia para ser lembrada, mas uma vida inteira para ser reverenciada como a obra mais importante de Deus, porque foi concebida para dar vida.
E vida em plenitude.

 

QUEM SOU

Minha foto
Geraldo Ribeiro
BETIM, Minas Gerais, Brazil
Tenho 64 anos, nasci e moro em Betim - Minas Gerais- Brasil. Premiado em 1990 no Concurso Literário PROJETO BATEIA da Prefeitura de Betim. Co-autor das Coletâneas:TRAÇOS E COMPASSOS, VERSEJA BRASIL, da editora PIMENTA MALAGUETA. Escrevo simplesmente por prazer e para denunciar a Injustiça Social que ainda causa a pobreza do nosso povo.Sou casado com Patrícia com quem tenho 03 filhos.