Betim

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Longa-metragem, “My Name Is Now”, vence na categoria, pelo voto popular no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2019.


Elza_Soares - PAOLO GIRONDIVULGAÇÃO

O documentário “My name is now” revela trajetória difícil de Elza Soares na carreira musical.

Um filme que tem um ar de poesia fora dos padrões convencionais, onde Elza divide com público suas dores, intimidades, talento e o passado.

Com o título que em português diz que seu nome é “agora”, entendemos que a protagonista é uma cantora mundialmente reverenciada, dona de voz marcante e com representatividade peculiar na música brasileira internacionalmente.

Porém, toda essa longa trajetória de 82 anos, não teve um caminho fácil.

O filme originalmente lançado em 2014 no Festival do Rio, pela leonina, cineasta, jornalista, mineira de Betim-MG, Elizabete Martins Campos.

“Conheci a Elza pessoalmente em 2008 e fiz uma pesquisa para desenvolver o meu primeiro longa. Fiquei impressionada com a potência dela, sobretudo depois de um show no Palácio das Artes. Minha ideia era a Elza em primeiro plano para documentar não só a obra, mas a história de vida dessa personagem que reflete a identidade do nosso país”, afirma Elizabete, que começou a filmar o documentário em 2012.

Sinopse

Um filme com a cantora Elza Soares, ícone da música brasileira, numa saga que ultrapassa o tempo, espaço, perdas e sucessos. Elza e seu espelho, cara a cara, nua e crua, ao mesmo tempo frágil e forte, real e sobrenatural, uma fênix, que com a força da natureza transcende e canta gloriosamente.

Ficha Técnica

Duração:73 minutos
Ano de Produção: 2014
Produção: Elizabete Martins Campos, Tatiana Tonucci, por IT Filmes, Comunicação e Entretenimento Ltda.

INDICADOS

Direção: Elizabete Martins Campos
Direção de Fotografia: Paolo Giron
Direção de Arte: Alonso Pafyeze e Lorena Ortiz
Roteiro Original: Elizabete Martins Campos e Ricardo Alves Jr. 
Maquiagem: Alexandre Glória, Acrísio Junior, Felipe Ribeiro e Wesley Pachu
Montagem: Som Direto: Alexandre Glória, Acrísio Junior e Felipe Ribeiro
Edição Sonora: Pablo Lamar
Mixagem: Alexandre Martins
Trilha Sonora Original: Elza Soares e Alexandre Martins
Atriz:
Elza Soares como Elza Soares

 

Avaliação do Usuário: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

O projeto é Realizado por alunos do 3º Ano,da Escola Estadual Amélia Santana Barbosa, onde é coordenado pelo professor de inglês Jardel Pedrosa, o projeto está na sua 10º Edição. No ano de 2019, o projeto tem como tema, Idols Never Die, que tem como foco mostrar a história e homenagear os ídolos que já morreram, mas ainda fazem sucesso, como por exemplo, Elvis Presley, Mamonas Assassinas, Michael Jackson, Tim Maia, dentre outros. A encerramento do projeto, ocorrerá no dia 17 de agosto na escola, onde cada turma irá apresentar a dança que homenageia o ídolo.

 

O projeto é dividido em tarefas, uma das tarefas definidas, foi a criação de um Clip para homenagear o ídolo. Um dos Clipes que foi ao ar no Youtube foi Elvis Presley 3ºB do Elvis Presley.

Décima edição do projeto Clip Project, coordenado pelo professor Jardel Pedrosa, na escola Estadual Amélia Santana Barbosa em Betim. 

https://youtu.be/iIMC07E5qRs

 

 

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O Monte Carmo recebe dia 10 de agosto às 20h, no Centro de Eventos, o grande comediante, humorista e um dos principais nomes do humor no Brasil, Sergio Mallandro.

Um dos artistas mais conhecidos do Brasil e presente no humor brasileiro desde os anos 80, Sérgio se reinventou criando um stand up comedy de grande sucesso que vem lotando teatros por todo o país. Nele, Mallandro conta histórias de sua carreira e de sua vida pessoal de um jeito hilário e contagiante, citando seu padrasto general, Xuxa, Marlene Mattos, Wagner Monte, Maradona, Jorge Benjor e até mesmo o Silvio Santos. Também, conta como é viver e morar junto a sua ex-mulher Mary Mallandro.

Sérgio promete que seu show não é só "glu glu, yeah yeah" e que tem histórias divertidas, uma boa interação com o público e, ainda, no final abre a Porta dos Desesperados.

Garanta seus ingressos pelo link: XXX e venha se divertir.

Ingressos e informações pelo Sympla: https://www.sympla.com.br/sergio-mallandro---o-errado-que-deu-certo__582036


SERGIO MALLANDRO APRESENTA STAND UP COMEDY NO MONTE CARMO SHOPPING

Data: 10 de agosto

Local: Centro de Eventos Monte Carmo Shopping

Av. Juiz Marco Túlio Isaac, 1119, Ingá Alto – Betim / MG - Telefone: (31) 3117-1511

Horário de funcionamento: Segunda a sábado, de 10h às 22h; domingo, 12h às 22h

Facebook: www.facebook.com/MonteCarmoShopping

Instagram: www.instagram.com/montecarmoshopping

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press - 27/08/2012)


Dados do Atlas da Violência, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), foram divulgados nesta segunda-feira

 

Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, é a cidade com a maior taxa de homicídios entre os municípios com mais de 100 mil habitantes em Minas Gerais. Em 2017, foram registrados 188 ocorrências, quando a população da cidade era de 427 mil pessoas, uma taxa de 52,1. Em seguida, vem Governador Valadares, com taxa de 42,8 homicídios, e Ribeirão das Neves, com 40,3. A capital mineira está na 12ª colocação, com taxa de 26,7. 

 

Os dados fazem parte do Atlas da Violência, divulgado nesta segunda-feira pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O estudo foi feito para medido o nível de violência nas cidades médias e grandes do país. Ao todo, foram 310 municípios analisados. O instituto se debruçou sobre a taxa de homicídio por 100 mil habitantes nos municípios brasileiros no ano de 2017. 

A pesquisa mostrou uma queda na taxa de homicídios em Belo Horizonte entre 2017 e 2016, quando saiu de 29,1 para 26,7. A redução foi de 8,4% no período. Entre as 10 cidades mineiras que apresentaram as maiores taxas de homicídios, estão seis municípios da região metropolitana

Betim está na liderança negativa, com taxa de 52,1. Seguida de Governador Valadares (42,8), Ribeirão das Neves (40,3), Vespasiano (37,2), Contagem (36,7), Santa Luzia (35,2), Araguari (30,9), Sabará (29,9), Juiz de Fora (29,2), e Sete Lagoas (27,2). Belo Horizonte está na 12ª colocação. 

 

Violência no Brasil


A cidade mais violenta do Brasil em 2017 foi Maracanaú, no Ceará, com 145,7 homicídios para cada 100 mil habitantes. No ano do estudo, 308 pessoas foram assassinadas na cidade, que fica na região metropolitana de Fortaleza e tem 224 mil habitantes. 

capital cearense foi a cidade que teve o maior número absoluto de homicídios em 2017, com 2.145 casos, superando até mesmo as cidades populosas do país. O Rio de Janeiro, que tem mais que o dobro de habitantes de Fortaleza, teve 1.850 assassinatos, e São Paulo, que tem uma população quatro vezes maior, teve 1.011 - menos que a metade.




UAI/EM

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

A Central dos Eventos te dá as dicas para curtir o fim de semana

O fim de semana está chegando e se você for fã do Lucas Lucco, vai gostar das dicas de hoje, já que o cantor faz dois shows em Minas Gerais. 

Nesta sexta-feira, 2, o sertanejo se apresenta na cidade de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os ingressos estão à venda pela Central dos Eventos e você pode comprar clicando aqui.

Já no sábado, 3, ele canta em Pará de Minas e os ingressos também estão à venda pela internet, aqui.

Agora, se você estiver por Belo Vale, vale à pena aproveitar a 'VII Festa da Mexerica e Rodeio de Belo Vale'. Os ingressos, claro, estão à venda no site da Central dos Eventos, aqui.

Semana que vem voltamos com mais atrações e dicas!