Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Nove pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira em uma operação da Polícia Civil contra o tráfico de drogas no bairro Capelinha, em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte.


Foto: Oswaldo Diniz/ Itatiaia


A operação foi desencadeada pelo Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico (Denarc) cumpre 12 mandados de busca e apreensão e 11 mandados de prisão.  

Além de policiais da divisão antidrogas, cães, helicópteros e equipes de outros departamentos da Polícia Civil participam da operação.



Itatiaia

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Oficina inédita para crianças no Monte Carmo.

 

 

Uma das brincadeiras mais amadas do momento, o “Slime”, versão moderna da massa de modelar que ganhou textura e cores diferentes, será atração no Monte Carmo neste sábado (06/04). Desta vez, a oficina será realizada para produzir um slime gigante em grupo.

 

A Oficina começa às 16h exclusivo para as primeiras 250 crianças de 3 a 15 anos que fizerem inscrição. As inscrições começam as 14 horas e é necessário que o responsável apresente os documentos de identificação das crianças no ato.

 

O evento é gratuito e promessa de diversão garantida para a criançada no Shopping da Família.

MONTE CARMO PROMOVE OFICINA DE SLIME GIGANTE

LOCAL: Praça de Alimentação

HORÁRIO: 16h

DATA: 6 de abril 2019

Av. Juiz Marco Túlio Isaac, 1119, Ingá Alto – Betim / MG - Telefone: (31) 3117-1511

Horário de funcionamento: Segunda a sábado, de 10h às 22h; domingo, 12h às 22h

Facebook: www.facebook.com/MonteCarmoShopping

Instagram: www.instagram.com/montecarmoshopping

 

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Dois homens foram suspeitos de assaltar uma casa em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na noite dessa quarta-feira (27/03/2019). 

De acordo com a Polícia Militar (PM), o dono do imóvel, localizado no bairro Ingá, foi surpreendido com a chegada de três homens, em um carro modelo Gol, que anunciaram o assalto. 

Eles vendaram a vítima, entraram na residência e pegaram televisões, celulares e dinheiro. 

Durante a fuga, os bandidos se separaram. Lucas Henrique, de 22 anos, voltou para o Gol. Igor Bastos, de 21, fugiu no veículo da vítima, um Fiat Linea. A PM foi acionada e perseguiu a dupla, que foi presa no bairro Nossa Senhora de Fátima. 

O terceiro suspeito fugiu pelos fundos e não foi encontrado.



Itatiaia

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Com a epidemia de dengue em Minas, Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, é um dos municípios que mais demandam atenção das equipes de Saúde. 

De acordo com balanço divulgado pela prefeitura, a cidade já recebeu quase 13 mil notificações de suspeita de dengue neste ano, sendo que 4.300 foram confirmados. O município também registra uma morte por dengue hemorrágica. 

Este número é, por exemplo, quatro vezes maior do que o registRado em Belo Horizonte, onde 1.094 foram confirmados. 

De acordo com o diretor de Vigilância em Saúde de Betim, Nilvam Baeta, circula, principalmente, o tipo 2 da doença, que é um dos mais agressivos.

Ouça a matéria completa acima. 




Itatiaia

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Betim:
“Foram publicados boletins específicos dessa região. Até o momento somente o município de Betim, que faz parte dessa área afetada, que tem uma incidência mais significativa de dengue. O Ministério disponibilizou para o estado de Minas Gerais insumos específicos para esta região. O monitoramento vai ter que permanecer ao longo de todo o ano”, informou Rodrigo Said. Até o momento, Betim tem uma morte confirmada por dengue.


Minas Gerais se encontra em situação preocupante com o aumento dos casos de dengue em 2019. O número de casos registrados nas 11 primeiras semanas deste ano já é 734% maior do que o do mesmo período do ano passado, segundo dados do Ministério da Saúde. Os casos prováveis da doença – que engloba as confirmações e os suspeitos – já superaram 66 mil registros. Para se ter ideia, em 2017 e 2018 juntos foram 55.303 notificações. As mortes também estão aumentando. Já são seis óbitos confirmados. A situação pode ser ainda pior, pois há 27 casos de pacientes que não resistiram aos sintomas que ainda estão sendo investigados.

O estado se encontra na 5ª posição entre os que apresentam alta incidência de dengue (maior que 100 casos por 100 mil habitantes), com 261,2 casos a cada 100 mil habitantes. Na frente de Minas estão ta incidência da doença, ou seja, estão com a incidência maior que 100 casos por 100 mil habitantes: Tocantins (602,9 casos/100 mil hab.), Acre (422,8 casos/100 mil hab.), Mato Grosso do Sul (368,1 casos/100 mil hab.) e Goiás (355,4 casos/100 mil hab.). Após Minas Gerais, vem o Espírito Santo (222,5 casos/100 mil hab.) e Distrito Federal (116,5 casos/100 mil hab.).

O alerta em Minas já foi feito por autoridades de saúde. Neste três primeiros meses, a dengue mostra a tendência de ano epidêmico. Mas, com menor intensidade do que as últimas epidemias, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG). O secretário-adjunto de Estado de Saúde, Bernardo Ramos, afirmou que as piores epidemias ocorrem no intervalo de três anos. As outras três doenças causadas pelo Aedes, chikungunya, febre amarela e zika estão seguindo padrões habituais. “Há várias hipóteses sobre esses surtos mais duros, como os fenômenos el niño e la niña, mas nada comprovado”, disse. O coordenador do Departamento de Dengue do Ministério da Saúde, Rodrigo Said, considerou o aumento de casos em Minas como “significativo” e classificou a situação como “preocupante”.

O sorotipo 2 da dengue continua a ser o predominante nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. Ele não circulava no Brasil desde a década passada, de modo que um grande número de pessoas não tem proteção contra ela. Os sintomas são os mesmos dos demais, no entanto ele é capaz de gerar quadros mais graves quando comparados com os outros três sorotipos. “Os estados da região Sudeste (do país) principalmente São Paulo, Minas e o Espírito Santo, que têm números significativos, precisam avançar em relação as atividades para tentar mitigar o crescimento dessa curva porque temos cenário propício até o mês de abril”, alerta o coordenador.