Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Está perdendo vendas por não aceitar cartão? Então, está mais do que na hora de ter uma máquina de cartão. Mas qual é a melhor maquininha de cartão de crédito para o seu negócio? Aqui, vamos lhe dar dicas para que você possa escolher a melhor opção para turbinar suas vendas.

De acordo com números da ABECS (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), as compras com cartões aumentaram 14,5% em 2018, com destaque para um aumento de 66,5% das compras com cartões crédito pré-pagos. Isso foi o suficiente para movimentar cerca de R$ 1,55 trilhão na economia nacional.

Com isso, você já sabe que é impossível ficar de fora e não aceitar cartão em sua loja, não é mesmo? Mas aí você tem outra dúvida: como escolher uma máquina de cartão para o meu negócio? Afinal, são muitas taxas, prazos e outros pontos nos quais devemos ficar atentos.

Para lhe ajudar, separamos abaixo uma lista com dicas essenciais, com os fatores que você deve considerar na hora de escolher uma maquininha de cartão para o seu negócio, confira:

Faça os cálculos atuais de suas vendas

A primeira etapa para escolher uma boa maquininha de cartão para a sua empresa é avaliar a situação do seu negócio. Pegue as planilhas dos últimos meses e veja como seus clientes gastaram. E se ainda não anota, crie o hábito de anotar o número de vendas perdidas por não aceitar cartão em sua loja.

Faça isso por, pelo menos, um mês. Dessa maneira, você terá uma noção real do quanto pode ganhar com vendas no cartão. Outra dica importante é prestar atenção na bandeira dos cartões de seus clientes, assim você pode escolher uma máquina que aceite-as sem dificuldades.

Defina qual é o melhor tipo de maquininha para o seu negócio

Existem alguns tipos diferentes de maquininhas de cartão. E a melhor escolha depende do que você precisa para o seu negócio. Uma empresa grande com várias lojas físicas tem uma necessidade diferente do que um microempreendedor que vende de porta em porta, por exemplo.

Confira os principais tipos de máquina de cartão e para quem elas são mais recomendadas:

· POS (Point of Sale): Esse é o modelo mais antigo de máquina de cartão. Uma máquina POS é fixa e geralmente ligada à rede telefônica. Com ela, você pode registrar todas as vendas, pedir autorizações para transações e imprimir comprovantes. Ela é uma máquina recomendada para quem tem loja física.

· POO (POS Wireless Outdoor): Esse é um modelo sem fio que funciona por meio de conexão wifi com um smartphone. Esse tipo de máquina é excelente para alguns empreendimentos fixos como restaurantes, por exemplo, e também funciona bem em serviços de delivery.

· Mobile Payment: Essa máquina também é sem fio e funciona via conexão bluetooth com um smartphone. A diferença é que ela não permite a impressão de comprovantes, mas o vendedor pode mandar a nota fiscal para o cliente via SMS ou e-mail. Essa máquina é excelente para microempreendedores que precisam fechar vendas a qualquer momento e em qualquer lugar.

Como deu para perceber, cada tipo de máquina serve para um tipo de negócio, então é fácil definir qual é a melhor para o seu negócio.

Escolha uma máquina que aceite as principais bandeiras do mercado

Ter uma máquina de cartão não é uma certeza de deixar de perder vendas. Se a sua máquina não aceitar todas as principais bandeiras, você pode continuar perdendo negócios. Então, é importantíssimo checar quais são as bandeiras aceitas pelas maquininhas pesquisadas por você.

Se você seguiu a dica que demos acima, você tem anotado todas as vendas perdidas por não aceitar cartão e assim também tem anotado as bandeiras dos cartões de seus clientes. Dessa maneira, é preciso escolher uma máquina que aceite essas bandeiras. Assim, você garante que não vai continuar perdendo vendas após comprar a maquininha.

Compare taxas, custos, prazos para recebimento das vendas

Checar os custos da máquina de cartão de crédito é importante para não ficar no prejuízo. Isso porque os gastos com máquina podem ser alto demais para o seu negócio no momento, ou seja, mesmo que ela traga outros benefícios, ela pode ser prejudicial ao seu negócio.

Aqui, você deve considerar alguns pontos, como mostraremos abaixo:

Aluguel ou compra

As maquininhas de cartão podem ser adquiridas por meio de compra ou aluguel. Ambos geram custos para o seu negócio. O ideal é que você compre as máquinas, já que após o pagamento, que pode ser parcelado, a máquina será sua. Basta que você escolha uma máquina com parcelas que se encaixem dentro dos custos do seu negócio.

Se você alugar uma máquina, você terá que pagar uma taxa para a operadora do cartão para utilizar o aparelho, o que gera custos recorrentes, por isso é preciso considerar se vale a pena.

Existem também máquinas que “saem de graça”, neste caso é preciso ficar ligado! Essas máquinas não cobram taxas se o empreendedor bater uma meta de vendas definida em contrato. Se pelo seus cálculos, o seu negócio consegue bater a meta estipulada com certa facilidade, essa máquina pode ser a mais vantajosa.

Taxas e prazos de recebimento

Outro ponto importantíssimo são as taxas e os prazos para recebimento. Geralmente, as operadoras trabalham com taxas e planos diferentes para débito e crédito. As compras no débito por ser recebidas de imediato ou até dois dias após a venda, os valores das taxas variam.

Da mesma forma, o valor das vendas no crédito pode ser liberado imediatamente ou em planos com liberação após 14 ou 30 dias da compra. Cada prazo de recebimento, possui sua taxa de juros específica e varia de operadora para operadora.

Ainda existem máquinas que oferecem a isenção de taxas em vendas no crédito ou no débito, ou em ambos, nos primeiros três meses de uso. Assim, você pode aproveitar essa vantagem para ter mais lucro com as vendas iniciais no cartão de crédito, mas é preciso ver se as taxas aplicadas após o período promocional continuam sendo vantajosas.

 


Copyright © 2019 Tribuna de Betim - Notícias. Todos os direitos reservados.
Grupo BEZ Tecnologia e Soluções. Betim - MG - Brasil