Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Professor de Engenharia Elétrica da Pitágoras pontua ações que ajudam ecossistema

 



Estudo realizado para a Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), em maio de 2019, apontou que 87% dos brasileiros consideram que a energia elétrica é cara ou muito cara. Em tempo de pandemia, com isolamento social e as pessoas ficando mais tempo em casa, há uma tendência de aumento no consumo de energia elétrica – e sem a adoção de uma fonte alternativa de energia, como a solar, não há como se livrar da incômoda conta de luz mensal.

 

Apesar de uma boa hidrografia para geração de energia hidroelétrica, o Brasil enfrenta problemas para garantir a geração de energia, como explica Ítalo Colins Alves, professor do curso de Engenharia Elétrica da Faculdade Pitágoras, unidade Betim. “Mesmo com uma hidrografia invejável e com novas usinas sendo construídas, não saímos de perto de um colapso energético. É importante ter consciência no consumo”.

 

Para utilizar a energia de maneira consciente, que ajude o meio ambiente, e ainda economizar na conta de luz, o especialista aponta 10 dicas:

 

  1. Entender a potência do aparelho

Algumas pessoas compram aparelhos ou equipamentos por impulso ou por recomendação do vendedor. Elas têm em casa a melhor fritadeira elétrica, a chapinha mais quente, o chuveiro com maior vazão, por exemplo. Muitas vezes, essa potência toda não se justifica. Entenda e dimensione sua potência para o uso adequado, para não gastar muita energia com a finalidade de fazer o aparelho funcionar. Se possível, dê preferência a esses equipamentos. Um bom exemplo disso são os chuveiros, dê preferência para aqueles que possuem potência máxima de até 5.500 Watts (W).

 

 

  1. Geladeira e fogão próximos não combinam

Esses dois equipamentos próximos podem interferir no consumo de energia um do outro, devido às diferenças de temperatura. Um exige mais “força” do outro e o consumo aumenta sem necessidade. Procure posicioná-los em locais distantes para garantir o funcionamento adequado..

 

  1. Mantenha o filtro do ar-condicionado limpo

Durante o dia, procure usar o ar-condicionado em apenas um cômodo da casa. Assim, todos podem estar juntos e se refrescarem. Mas, tenha sempre o filtro do ar-condicionado limpo, isso evita que o temporizador seja acionado várias vezes para manter a temperatura. Faça uma higienização 1 vez por mês, se o aparelho estiver instalado em uma residência, ou a cada 15 dias se estiver em um local de grade

Como você pode fazer essa higienização: antes de mais nada, desligue o ar-condicionado e desligue-o da tomada. Retire o painel frontal do aparelho e faça a limpeza com um pano umedecido (um não use produtos de limpeza de cozinhas ou banheiros), depois passe o aspirador ou um pano com água morna e detergente para limpar os filtros. Deixe o painel e os filtros secarem na sombra para só então recolocá-los no ar-condicionado.

 

  1. Prefira os ventiladores ou Climatizadores de ar

Eles são mais econômicos! O ventilador ou o climatizador podem consumir até 80% a menos em potência (watts) do que um ar-condicionado de 7.500 BTUs ou 2.197 watts. Os climatizadores são uma boa opção para quem tem problemas respiratórios, pois utiliza vapor de água para refrescar o ambiente. Existem alguns modelos de climatizadores que s possuem a função aquecedor.

  1. Mantenha a geladeira fechada

Procure ser rápido e preciso na utilização na escolha dos alimentos armazenados na geladeira. Mesmo no momento que estamos passando, evite ficar abrindo a geladeira demasiadamente, isso faz com que esse equipamento gaste mais energia para manter os alimentos na temperatura correta. Parece básico, mas muita gente ainda abre a porta e ficam observando por minutos, desnecessariamente. Neste período todo em que a geladeira fica aberta, o ar gelado que mantém a temperatura adequada acaba saindo. Então, os sensores indicam que precisa ligar o motor para gelar tudo de novo. Se não vai retirar nada, mantenha geladeira fechada.

 

  1. Verifique as borrachas da porta da geladeira

Em algumas residências, a geladeira é o aparelho doméstico que tem o custo mais alto de utilização, por isso mais uma dica: verifique a borracha de vedação da porta da geladeira. Essas borrachas em estado ruim fazem o motor ligar mais vezes para manter a temperatura e o consumo pode representar até 30% da conta de energia.

 

  1. Dê preferência por aparelhos certificados PROCEL

Até algumas marcas de carros já possuem o selo PROCEL, os que possuem a categorização por letras. Os selos com classificação “A”, são considerados mais eficientes, ajudam o meio-ambiente e o bolso do consumidor.

 

  1. Não demore no chuveiro

Se vai demorar no banho, escolha um chuveiro de potência menor. Lembre-se que não temos energia para todos e alguém lá na ponta pode ficar sem. O ideal é que um banho demore no máximo 8 minutos, pois além do custo com a energia, um chuveiro elétrico tem um consumo de 4,1 litros de água por minuto, de acordo com pesquisa do CIRRA/USP (Centro Internacional de Reuso da Água – USP).

 

  1. Evite “gambiarras” elétricas

Avalie se as ligações dos eletrodomésticos estão corretas e se o fio não está derretendo. Se um fio está esquentando, ele consome energia. Não ligue 2, 3 ou 4 aparelhos em um benjamin (ou T) na mesma tomada, isso também produz efeito joule (quando a energia elétrica se transforma em energia térmica, ou seja, calor), consome energia e aumenta a possibilidade de incêndios.

 

  1. Evite Stand-by

Os aparelhos, quando ficam em “stand-by”, também consomem energia. Essa ação pode representar até 12% do consumo total do aparelho. Se não utiliza o aparelho com tanta frequência, tire-o da tomada e o gasto de energia cairá.

 

  1. Utilize lâmpadas adequadas a cada ambiente.

 

A maioria dos consumidores compram lâmpadas, pensando somente no aspecto estético da iluminação. Porém, esse deve ser um fator acessório para a escolha das lâmpadas a serem usadas. Em uma cozinha ou numa lavanderia, use lâmpadas  LED Tubular ou LED com Luz branca fria; nos quartos, Use lâmpadas LED com luz branca quente (aquelas que possuem um cor meio amarelada); no banheiro, use lâmpadas LED com Luz branca fria; Na sala ou em home theater, use  lâmpadas LED  com luz branca quente; em áreas externas, use lâmpadas LED (com potência entre 5 e 9W).

Lembre-se que a iluminação ideal é a que te ajuda a economizar e que traz conforto e sensação de bem-estar, procure usar em ambientes internos que possuem lâmpadas LED. E evite deixar lâmpadas acesas desnecessariamente, ou seja, em ambientes onde tenha grande incidência de luz solar, ou que não tenha ninguém, mantenhas as lâmpadas apagadas.

 


Outros artigos
Copyright © 2019 Tribuna de Betim - Notícias. Todos os direitos reservados.
Grupo BEZ Tecnologia e Soluções. Betim - MG - Brasil