Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Número é mais que o dobro do registrado na quinzena anterior, em julho, quando houve 18 mortes pela doença na cidade

Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), registrou recentemente aumento expressivo no número de óbitos por COVID-19. Nos últimos 15 dias foram 40 novas mortes confirmadas. Na quinzena anterior, em julho, foram 18 óbitos. Com relação à média de mortes, a cidade atinge o pior momento da pandemia desde seu início, em março.

Fachada do Cecovid, em Betim, centro especializado no atendimento a pacientes com COVID-19(foto: Roberto Maradona/Prefeitura de Betim/Divulgação)

A incidência média é de 20 óbitos por 100 mil habitantes. O último boletim oficial divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde aponta que a cidade tem 89 óbitos acumulados.
 
Em Live realizada na última segunda-feira (03/07/20), o prefeito Vittorio Medioli (Podemos) ressaltou a gravidade da situação. “Torcemos para que essa progressão possa diminuir, mas a expectativa é de que nesta primeira quinzena de agosto os números de óbitos continuem expressivos porque os casos de contágio estão no mesmo nível do período anterior”.

Segundo o prefeito, o município tem leitos suficientes para atender a essa crescente demanda. “No hospital de campanha temos 105 leitos de CTI e 115 leitos clínicos. No momento, há 42 internados e 79 pacientes utilizando o CTI. No hospital convencional, são 61 internados por COVID, sendo 32 pacientes em ventilação, em estado grave, número 10% mais alto que a média da última semana”. Medioli afirma que, por meio de acordo firmado com o Estado, 20 novos leitos serão ativados ainda nesta semana.
 

Somente atividades essenciais

 
O Secretário Municipal de Saúde de Betim, Guilherme Carvalho, afirma que a cidade deve seguir com cautela na flexibilização do comércio e manter funcionando somente os serviços essenciais.

Segundo Guilherme, uma desaceleração nos casos de COVID-19 tem que estar acompanhada de conscientização da população. “É importante as pessoas saírem de casa somente na necessidade extrema, senão vamos acabar prolongando esse período.” Ele ressalta ainda que o pico da doença foi adiado o máximo possível. “Nosso objetivo foi não ter a rede hospitalar estrangulada, sem vagas. Medidas tomadas pela prefeitura logo no início da pandemia culminaram no adiamento dessa curva. O que os especialistas previam era estarmos com 800 óbitos agora, caso as medidas não fossem tomadas naquele momento inicial”, afirmou. 
 

Ampliação de testagem

 
Em meio ao aumento dos casos na cidade, o prefeito Vittorio Medioli anunciou o programa de ampliação de testagem para diagnóstico da COVID-19. Nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), os testes estão sendo feitos em todas as pessoas com sintomas gripais leves e que pertencem a grupo de risco, por exemplo. Até agora, Betim já testou 17.507 pessoas na rede pública de saúde.


UAI

Copyright © 2019 Tribuna de Betim - Notícias. Todos os direitos reservados.
Grupo BEZ Tecnologia e Soluções. Betim - MG - Brasil