Imprimir
Categoria: Betim
Acessos: 36546
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

A partir do próximo dia 9/01/2021, o comércio não essencial deverá funcionar em horário reduzido estabelecido por decreto
 
Com o objetivo de prevenir e conter a propagação do novo coronavírus, o prefeito de Betim, Vittorio Medioli, anunciou, nesta quarta-feira, 6, novas regras para o funcionamento de algumas atividades comerciais do município. As medidas terão validade a partir do próximo sábado, 9, com validade por tempo indeterminado.
 
O novo decreto estabelece restrições de horários de acordo com a categoria dos estabelecimentos. As novas regras não se aplicam ao comércio essencial, ou seja, supermercados, feiras populares, farmácias, laboratórios, clínicas, hospitais, agências bancárias, desde que cumpram as medidas de biossegurança para prevenção e combate à Covid-19. Já os shoppings centers, galerias e feira-shoppings poderão funcionar das 11h às 21h. Os restaurantes, lanchonetes e bares poderão abrir das 10h às 21h. Já o setor de vestuário, salão de beleza, eletrodomésticos, móveis, livrarias e similares deverão funcionar das 10h às 17h.
 
O decreto também suspende o funcionamento de atividades de entretenimento como cinemas, museus, teatros, casas de shows, parques de diversão, boliche e similares.
 
"A pandemia em nosso município não está descontrolada. Precisamos continuar a trabalhar, vender, gerar empregos. E não podemos permitir atitudes que propagam o vírus. Vamos preservar as atividades essenciais que geram empregos e renda, e que permitem a sociedade ficar de pé, mas dentro das normas sanitárias. Algumas festas podemos adiar", afirmou o prefeito de Betim, Vittorio Medioli.

Durante o anúncio das mudanças, por meio das redes sociais, o prefeito reforçou a aplicação de multas às infrações do uso obrigatório da máscara de proteção aos cidadãos e estabelecimentos que permitem a entrada de clientes sem máscaras. As multas variam entre R$ 90 e R$ 4.500. 
 
"Depois de quase um ano lutando contra o coronavírus, depois de todas as explicações e orientações, 
ainda existem pessoas que não estão aderindo às recomendações sanitárias, portanto, precisam ser multadas. Não queremos arrecadar dinheiro com as multas. Nossa intenção é conduzir essas pessoas a se sensibilizar. Cada um tem que fazer o seu papel. É para o bem de todos que estamos agindo dessa forma", ressaltou.
 
Denúncias - Ouvidoria 3512-3453/3512-3315, ou 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. , Guarda Municipal 153.