Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

 

Reunião nesta terça (24) quer apurar possíveis prejuízos da medida para motoristas e passageiros na RMBH.

A ausência de cobradores em linhas de ônibus em período integral ou fora dos horários permitidos será discutida nesta terça-feira (24/4/18), às 14h30, em audiência pública da Comissão de Participação Popular sobre a situação do transporte coletivo na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). A reunião será no Auditório da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

3298 Betim BH
Foto: Daniel da Silva/Ônibus Brasil

“Há relatos de que os motoristas passaram a desempenhar múltiplas funções, como conduzir o coletivo, cobrar, receber, dar trocos, liberar catraca e ainda operar elevador de cadeirantes. Precisamos debater até que ponto isso é prejudicial”, afirma o deputado Doutor Jean Freire (PT), presidente da comissão, que solicitou a audiência.

O deputado destaca que a intenção da comissão é discutir a fundo as consequências da ausência de cobradores para motoristas e passageiros. Para isso, são aguardados na audiência representantes do poder público e ainda de trabalhadores, empresas de transporte e usuários do sistema.

Segundo o parlamentar, o requerimento da reunião foi proposto a partir de demanda apresentada por integrantes do Movimento Volta Cobradores de Contagem, onde várias linhas já estariam circulando sem os agentes de bordo, a exemplo do que estaria ocorrendo gradativamente em Belo Horizonte durante períodos diurnos.

Polêmica - A retirada dos cobradores do transporte coletivo tem gerado controvérsias. No caso de Belo Horizonte, as linhas do sistema BRT Move e veículos especiais podem operar sem o cobrador em período integral, conforme a Lei Municipal 10.526, de 2012. Para as demais linhas, a ausência do cobrador seria restrita ao horário noturno, domingos e feriados.

Representantes dos trabalhadores e de usuários, contudo, falam em desrespeito à norma, o que já teria provocado centenas de demissões de cobradores na Capital, resultando em sobrecarga para motoristas e riscos para passageiros. Mencionam, ainda, que as viagens sem cobrador também durante o dia seriam uma forma de pressão das empresas sobre o poder público, para que seja autorizado um aumento nas passagens.

Já a Prefeitura de Belo Horizonte divulgou em março que teria sido acordado com as empresas que não haveria a extinção de postos de trabalho, mas sim a requalificação dos cobradores. "A Prefeitura de Belo Horizonte está atenta ao problema dos cobradores e esclarece que, em acordo com as empresas, não haverá as demissões alardeadas", aponta o comunicado.

Segundo a PBH, atualmente cerca de 80% dos usuários do transporte coletivo já utilizam o cartão BHBus para fazer as suas viagens.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

 

 

Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania realizará encontros regionais em seis municípios mineiros entre os dias 26 de março e 25 de abril

 forum pop rua

O Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento da Política Estadual da População em Situação de Rua, Comitê PopRua-MG, coordenado pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac), vai realizar etapas regionais em seis municípios mineiros entre os dias 26 de março e 25 de abril.

 O objetivo é colher propostas para a elaboração do Plano Estadual da Política para a População em Situação de Rua. Os encontros serão realizados nas seguintes cidades: Belo Horizonte, Betim, Uberlândia, Ipatinga, Montes Claros e Juiz de Fora.

Com as etapas regionais, o Governo de Minas Gerais, por meio da Sedpac, pretende acolher às demandas da população em situação de rua (PSR), levando em conta o contexto territorial e econômico.

As cidades foram escolhidas de acordo com o critério populacional, uma vez que os municípios de maior população costumam concentrar maior quantidade de pessoas com este histórico.

As etapas regionais contarão com roda de conversa com cidadãos em situação de rua. Também está prevista a realização de oficina aberta à rede de garantia dos direitos desta população, como o Ministério Público, a Defensoria Pública, os serviços municipais e outras instituições e organizações da sociedade civil ligadas à causa.

“Ao final de cada etapa serão realizadas eleições dos representantes regionais, que terão vaga garantida no encontro final, que acontecerá em Belo Horizonte”, afirma Tomaz Moreira, coordenador da Política Estadual para a População em Situação de Rua e um dos representantes da Sedpac no PopRua.

 

Inscrições

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui. Qualquer pessoa pode participar. No dia do evento,também será possível fazer a inscrição a fim de garantir que as pessoas que não têm acesso à internet consigam participar.

A etapa final será realizada em Belo Horizonte, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), nos dias 11, 12 e 13 de junho. Na oportunidade será apresentado o documento resultante das propostas apresentadas no Fórum Técnico. O material vai subsidiar a elaboração de um anteprojeto de lei, que será encaminhado à ALMG.

 

Fórum Técnico

No ano passado, o PopRua firmou uma parceria com a ALMG para a criação do Fórum Técnico, que tem realizado reuniões periódicas para debater propostas que serão incorporadas ao Plano Estadual. O Fórum reúne deputados estaduais, Governo e sociedade civil para organizar a elaboração do Plano Estadual.

Pessoas que quiserem enviar sugestões e municípios que não receberão os encontros regionais poderão encaminhar suas propostas por meio de consulta pública, que será aberta no site da Assembleia Legislativa, na página do Fórum.

“Até o momento foi citada, de forma recorrente, a necessidade de capacitação dos profissionais que atuam com a população em situação de rua, nos mais diversos eixos, como assistência social, saúde e segurança pública”, destaca Moreira. 

“Também se frisou bastante a necessidade de maior integração entre as diversas políticas, como moradia, trabalho, assistência social, saúde, entre outras, para que as ações sejam mais coordenadas e tenham maior sinergia”, completa o coordenador.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Nas imagens aparentemente gravadas com telefones celulares, eles reclamam das condições do presídio. Seape apura o caso

 

Presos da Penitenciária Nelson Hungria divulgaram vídeos com imagens de fogo nas celas, registradas na noite deste sábado (27), por celulares de dentro da unidade carcerária. No material, que foi replicado nas redes sociais e em aplicativos de mensagens, eles denunciaram a falta de água no presídio e alegaram que seria um “castigo coletivo” pela fuga de oito presos confirmada no sábado pela Secretaria de Administração Prisional.

 

Em um dos vídeos, dois presos com o rosto coberto denunciam a “negligência” com o presídio. O preso diz que não havia água para lavar a cela ou “dar baixa” nas necessidades.  “Hoje tinha criança chorando no pátio querendo água pra beber e eles não liberou água pra nós não (sic)”, diz. "Morrer de sede? Melhor morrer de fogo!", diz outro preso, em mais um vídeo gravado no presídio, que mostra chamas em cobertores no pátio.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, William Santos, confirmou a autenticidade das imagens, que foram repassadas a outra advogada depois das 18h. Segundo ele, familiares de presos também confirmaram a situação de falta de água. “Em um calor desses o sujeito ficar preso em uma cela imunda lotada, não quer que fique revoltado? Estamos achando que se trata de um ‘castigo aos presos pela fuga recente de oito deles”, disse.

Santos informou ter conversado com o procurador Rômulo Ferraz sobre a situação e que ele agiu, controlando a rebelião. Para o presidente da CDH da OAB, se o problema fosse desabastecimento, a penitenciária poderia ter resolvido com um caminhão pipa para fornecer a água para os presos. “Pesquisas feitas pela advogada Cristina Paiva, membro da comissão, dizem que não é verdade que faltou água na região”, disse Santos.

William Santos tornou os vídeos públicos e usou as redes sociais para divulgar o teor da conversa que teve com o procurador Rômulo Ferraz. Nela, o procurador diz ter comunicado a situação ao promotor responsável pela área de execuções penais. “Ele (Ferraz) tomou as providências para corrigir as falhas e a má vontade por parte dos agentes ou de quem quer que seja. Porque até duvido que o Dr. Cavalieri (Wagner Cavalieri, juiz da Vara de Execuções Criminais de Contagem), que é uma pessoa séria, tenha autorizado isso. Acreditamos que a situação está controlada”, disse. 

NelsonHungria fogo rebeliao janeiro 2018

A Secretaria de Administração Prisional informou que as imagens estão sendo investigadas para verificar se realmente são de dentro do presídio ou partiram de lá. Também ressaltou que não são permitidos aparelhos de telefone  no local e que a Penitenciária Nelson Hungria tem bloqueadores de sinal que impediriam essa divulgação. Sobre o desabastecimento, a Seap informou que faltou água na instituição neste sábado porque “faltou água no bairro inteiro, em Nova Contagem, mas a situação foi reestabelcida às 17h”. De acordo com a assessoria, a água pode ter demorado a voltar para os presos em virtude da demora para encher as caixas d’água.

Nos avisos de interrupção de água nos bairros da Copasa, não havia previsão de desabastecimento na região do presídio. Porém, a Copasa, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que houve de fato um problema de bombeamento em Contagem. "A Copasa informa que o abastecimento de água em Nova Contagem foi interrompido, emergencialmente, no sábado (27/01), para manutenção na unidade de bombeamento de água. A normalização do abastecimento ocorreu, de forma gradativa, no final da tarde do mesmo dia (27/01/2018)", diz a nota.



Uai

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Marido da vítima é suspeito de ter cometido o crime; eles teriam se desentendido por causa do preço de uma obra

bairro vila real ibirite 08032018131437855

Caso aconteceu no bairro Vila Real, em Ibirité (MG)

Reprodução / Google / Street View

Uma idosa, de 67 anos, morreu esfaqueada na noite dessa quarta-feira (7) em Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O marido dela é o principal suspeito do crime. De acordo com informações da PM (Polícia Militar), o casal se desentendeu por causa do orçamento de uma obra na casa da família.

Eles planejavam a construção de um muro, mas o homem discordou do valor apresentado pela companheira. Maria Rita Bicudo de Freitas foi atingida com quatro golpes de facão na cabeça. O suspeito do assassinato, A. L. F., também de 67 anos, tentou fugir, mas foi preso pelos militares.

A polícia informou que, ao chegar na residência, militares depararam com a vítima com diversos cortes na cabeça e caída no chão da sala. Havia muito sangue no local e um facão estava ao lado da idosa. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado, mas a vítima já estava sem vida.

A. L. F tentou fugir pelos fundos da casa, mas foi encontrado pelos policiais embaixo de uma árvore. O suspeito do crime, que no momento da prisão apresentava sinais de embriaguez, relatou aos militares que foi agredido por populares. Ele foi socorrido para o Hospital de Ibirité e, posteriormente, encaminhado para a Delegacia de Plantão de Betim, na Grande BH, onde a ocorrência foi encerrada.

A filha do casal relatou aos PMs que o pai ameaçava a mãe dela constantemente.



R7

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

 

Evento realizado neste sábado, dia 11, convoca a todos para irem de branco

 

O Show da Virada desembarca na Esplanada do Mineirão, em Belo Horizonte, no próximo sábado, dia 11, com um time de peso da música brasileira. Chitãozinho e Xororó, Jorge e Mateus, Luan Santana, Simone e Simaria e Wesley Safadão vão levantar a galera numa festa imperdível que será exibida pela Globo, no dia 31 de dezembro, sob direção artística de Raoni Carneiro. Ainda sobem ao palco do evento Alok e Matheus e Kauan. A corrida pelos ingressos segue a todo vapor e o público, vestido de branco, poderá escolher entre quatro diferentes espaços para viver essa experiência de réveillon antecipado.

Quem gosta de curtir o show no meio da galera, pode garantir o seu lugar na pista.  O espaço contará com banheiros exclusivos além de uma praça de alimentação, com opções de pizza, cachorro quente, pastel, churros, e diversos tipos de bebidas (refrigerante, cerveja, água de coco e bebidas em dose).