Polícia Militar investe em robô para combater crimes ambientais

Conhecido como VANT, o equipamento é capaz de monitorar, por meio de fotos e filmagens em alta resolução, área de até 20 hectares em apenas duas horas

 

Quem olha de perto não imagina do que esse “aviãozinho” é capaz. Com quase dois metros de asa e 90 centímetros de corpo, o veículo aéreo não-tripulado (VANT) pode alcançar 1,5 mil metros de altura. E, lá de cima, fazer fotos e filmagens do solo em alta resolução. Essa é a nova arma da Polícia Militar(PMMG) no combate aos crimes ambientais que deve entrar em operação ainda em agosto. O último teste de funcionalidade está previsto para as próximas semanas.

Com o equipamento, a PM pretende identificar, em menos tempo, áreas de desmatamento, incêndios e garimpos ilegais. A cada duas horas, o avião faz monitoramento de 20 hectares. O único obstáculo é o de qualquer aeronave, o mau tempo. “Cada vez mais, a Polícia Militar busca sustentabilidade em relação ao meio ambiente. Os investimentos em tecnologia são para garantir que as novas gerações tenham qualidade de vida”, afirma o Comandante da Diretoria de Meio Ambiente Trânsito.

A polícia mineira é uma das pioneiras no país a utilizar a aeronave. Apenas São Paulo e Santa Catarina possuem projetos parecidos. O VANT reduz tempo de voo em helicópteros, o que gera economia de combustível, e pode atuar em qualquer região. Não está descartada a utilização dele no combate de outros crimes.

 

Leia mais: Polícia Militar investe em robô para combater crimes ambientais

Izabella volta a cobrar o fim dos “lixões”

Quem causar poluição que possa resultar em danos ao meio ambiente, incluindo a disposição inadequada de resíduos sólidos, pode levar multa de R$ 5 mil a R$ 50 milhões.

O governo federal permanecerá aberto ao diálogo com os municípios na gestão dos resíduos sólidos. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, reforçou, nesta quinta-feira (28/05), a importância de um trabalho conjunto nas cidades brasileiras para garantir o encerramento dos “lixões” - forma inadequada de disposição final de resíduos, que se caracteriza pela simples descarga do lixo  sobre o solo, sem medidas de proteção ao meio ambiente ou à saúde pública.

Leia mais: Izabella volta a cobrar o fim dos “lixões”

Quedas de árvores: o bem-estar sob risco nas cidades

Por Sérgio Brazolin*

 

Verão é tempo de chuvas e ventos fortes! Não é novidade a suscetibilidade das árvores nessas condições climáticas. Prefeituras e concessionárias de energia elétrica têm que se preparar para evitar acidentes, que podem afetar o trânsito, os serviços de fornecimento de energia elétrica e causar danos às propriedades e, na pior situação, às pessoas.

Leia mais: Quedas de árvores: o bem-estar sob risco nas cidades

Existe solução para a crise da água?

Sabemos que a água é um recurso essencial para a sobrevivência dos seres vivos. Mas a crise hídrica vivenciada pela região Sudeste do Brasil tem deixado a população preocupada e, ao mesmo tempo, pressionado governantes a buscarem alternativas para diminuir os riscos de uma escassez mais grave. Por isso, o Dia Mundial da Água, 22 de março, visa conscientizar ainda mais a população a respeito desse valioso recurso.

 

Leia mais: Existe solução para a crise da água?