Boato sobre Crucifixo e faqueiro de ouro encontrados em cofre de Lula

Revista Época se contradiz sobre Crucifixo de Lula

A reportagem ressuscitou o suposto destino de um crucifico que pertencia a presidência, mas que hoje não se encontra lá. O que acontece é que a revista já tinha dado matéria sobre o assunto em 2011

Uma publicação desta semana da revista Época, causou confusão e mais uma vez foi espalhado boato sem a devida apuração. A reportagem ressuscitou o suposto destino de um crucifico barroco que pertencia a presidência, mas que hoje não se encontra por lá. O que acontece é que a revista já tinha dado matéria sobre o assunto, em 2011, explicando a origem da obra e demonstrando que não se tratava de apropriação de patrimônio público, como agora a mesma publicação sugere.

O assunto veio novamente a tona após o juiz Sérgio Moro liderar mais uma operação da PF, também esta semana, em busca dos objetos ganhos por Lula enquanto ex-presidente da República. A própria revista Época publicou em 2011, uma longa matéria explicando a verdade do tal crucifixo, que era, inicialmente, do bispo de Duque de Caxias, Dom Mauro Morelli, que ganhara a peça de um amigo médico.

No fim de 2002, o bispo viu-se obrigado a vender o Cristo. “Coloquei-o à venda para atender a necessidades pessoais e familiares com problemas financeiros decorrentes de enfermidades”, diz Dom Mauro. O comprador foi José Alberto de Camargo, diretor da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), empresa da família Moreira Salles, que pagou cerca de 60 mil reais pela peça barroca.

Em janeiro de 2003, com Lula recém-empossado, Camargo, por meio da Fundação Djalma Guimarães, decidiu presentear o então presidente Lula com a peça. “Não sabia o que fazer com a obra e aceitei a sugestão de Frei Betto de dá-la ao Lula”, explicou Camargo.

Em tempo, ao longo dos oito anos que passou na Presidência, Lula ganhou mais de 8 mil presentes de chefes de estado durante as missões diplomáticas que cumpriu em diversos países, do Chile à Ucrânia, do Japão a Senegal.

XX

 

Faqueiro de ouro roubado por Lula foi achado em cofre?

É verdade que um faqueiro de ouro teria sido roubado pelo ex-presidente Lula e encontrado pela Polícia Federal em um cofre do Banco do Brasil?

A notícia apareceu no dia 12 de março de 2016 no Facebook e rapidamente se espalhou pelas demais redes sociais. De acordo com o texto, acompanhado de uma foto, um dos itens encontrados no cofre da família de Lula no Banco do Brasil foi um faqueiro de ouro que Rainha da Inglaterra teria dado ao presidente do Brasil Costa e Silva – juntamente com um automóvel Rolls Royce, em 1968!

Somente em uma das publicações feitas no Facebook (AQUI)  no dia 12 já teve mais de 21 mil compartilhamentos, além de centenas de comentários.

É verdade que um faqueiro de ouro teria sido roubado pelo ex-presidente Lula e encontrado pela Polícia Federal em um cofre do Banco do Brasil?

A notícia apareceu no dia 12 de março de 2016 no Facebook e rapidamente se espalhou pelas demais redes sociais. De acordo com o texto, acompanhado de uma foto, um dos itens encontrados no cofre da família de Lula no Banco do Brasil foi um faqueiro de ouro que Rainha da Inglaterra teria dado ao presidente do Brasil Costa e Silva – juntamente com um automóvel Rolls Royce, em 1968!

Somente em uma das publicações feitas no Facebook no dia 12 já teve mais de 21 mil compartilhamentos, além de centenas de comentários.

Além disso, na lista de itens encontrados pela Polícia Federal no cofre da família do ex-presidente não há nenhum faqueiro de ouro. Isso nós podemos conferir facilmente na relação disponibilizada através da Informação Técnica número 004/2016 da Superintendência Regional do Estado do Paraná, clicando aqui!

Mas, e o faqueiro de ouro?
Quem criou esse boato teve que achar um faqueiro dourado para ilustrar a sua história, né? Para isso, essa pessoa roubou a foto de um faqueiro publicada em um blog em 2012! O blog Excelente Presentes explicou, em 2012, que o faqueiro da fotografia é apenas banhado a ouro e não “de ouro”:

Curiosamente, a fotografia do faqueiro banhado a ouro é mais antiga ainda. Podemos ver que ela foi retirada de um anúncio do site QueBarato, de 2009. Na época, a caixa com os utensílios (52 peças) estava sendo anunciada como usada pelo preço de R$1.900.

Atualização 14/03/2016
Esse mesmo rumor continuou a se espalhar pelo Facebook, mas com uma fotografia diferente. Nessa nova versão, o “faqueiro de ouro roubado por Lula” é ilustrado pela foto abaixo, que foi surrupiada do site do leiloeiro Mozart Melo. Trata-se de um faqueiro coreano banhado a ouro:

Conclusão
O faqueiro de ouro que teria sido encontrado no cofre da família do ex-presidente Lula pela Polícia Federal é, na verdade, uma invenção criada no Facebook que se espalhou rapidamente através das redes sociais.

*Com a imensa colaboração de Alessandro Cyrino e Thiago Lucas através do nosso grupo no Facebook!