Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O Brasil é reconhecido, pela Organização das Nações Unidas (ONU), como um País de alto desenvolvimento humano. Porém, essa é uma realidade que escapa a alguns de nossos municípios. Nos rincões de nosso território, a pobreza, a seca e os altos índices de analfabetismo e desnutrição ainda se fazem presentes, castigando milhares de pessoas. E não há região que sofra tanto com este quadro quanto o Vale do Jequitinhonha, situado no nordeste de Minas Gerais.

Seus municípios registram os menores indicadores sociais do Brasil — dados que se igualam ao de países africanos, como Gana e Namíbia — e as constantes interferências climáticas colaboram para o aumento dos preocupantes números. Em 2014, o Vale enfrentou mais um período de seca, o terceiro ano seguido com poucas chuvas. A estiagem foi tão intensa que obrigou 134 municípios a decretar situação de emergência. A falta de água atingiu lavouras de café, milho e feijão, inclusive culturas de subsistência, como a mandioca. Estima-se que os agricultores tenham amargado perdas que beiram até 80%. 

Por estes motivos, a Legião da Boa Vontade entregou nessa quinta-feira, 11, cestas de alimentos a famílias em situação de vulnerabilidade nos municípios de Almenara, Jenipapo de Minas, Rubim, Bandeira, Novo Cruzeiro, Divisópolis, Jacinto, Jordânia, Palmópolis e Rio do Prado. A ação faz parte da campanha Natal Permanente da LBV — Jesus, o Pão Nosso de cada dia!.

Para essas famílias, as cestas não carregam apenas alimentos. Elas trazem também a esperança de dias melhores. “Essa cesta vai ser boa pra nós. Dá para passar um Natal mais feliz. Agradeço a LBV porque aqui tem muitas famílias que precisam. Que Deus abençoe todos os integrantes da Instituição”, disse Poliana Camargo de Brito.

Desempregada, Poliana divide o lar com outras cinco pessoas e tem como único meio de sustento o salário de sua mãe. Por isso, o apoio da Instituição é a garantia de um final de ano mais farto. “Ela tem uma renda de 500 reais e paga água, luz e compra arroz e feijão. Se sobrar, ela compra uma carne. Essa cesta vai ser muito boa para nós”, completa.
 

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
A Legião da Boa Vontade aposta na capacitação profissional de seus atendidos, visando ao bem-estar de seus familiares. Não é uma lógica complicada: ao oferecer condições para que os beneficiados aumentem sua renda, a Entidade colabora para a melhora de vida das famílias.

Na comunidade do Morro dos Macacos, em Vila Isabel, zona norte da capital fluminense, a Instituição desenvolve atividades que fazem com que mulheres e gestantes alcancem a independência financeira e ajudem no sustento de casa. Dentre as ações, a LBV oferece aulas de artesanato.

 No curso gratuito, a criatividade pede passagem e opera de diversas formas. Nas mãos das participantes, materiais como garrafas plásticas, papelão, tiras de tecidos e até mesmo alimentos secos se transformam em belos enfeites natalinos e peças para decoração. O itens recicláveis têm um bom custo-benefício e o seu uso ainda estimula a consciência ambiental. “Boa parte do material que utilizamos é encontrado na natureza. Então, isso contribui com o meio ambiente, gerando menos lixo”, ressaltou a professora Dayse Sá.

 Desempregada, Cristiane Paulino encontrou no artesanato uma forma criativa de aumentar a renda da família. “Já estou com várias encomendas para entregar. Tudo o que aprendi na LBV me ajuda muito a manter minha casa. É um trabalho muito bom, que proporciona a melhoria de vida de quem precisa. Só tenho que agradecer por mais essa oportunidade”, disse.

POR UMA VIDA MELHOR
O trabalho manual pode parecer cansativo e moroso. No entanto, é um ótimo exercício para manter a saúde mental. “Elas chegam aqui com a autoestima muito baixa. Nós mostramos que elas são capazes de aprender e gerar renda através das habilidades que elas começam a desenvolver. O artesanato tem essa coisa da terapia, ajudando a afastar a depressão. Aqui, elas se sentem em família”, conta a educadora Dayse Sá.

 A atendida Gina Clara sofria de depressão. As horas vagas em casa colaboravam para a manutenção do quadro clínico. Para superar o problema, procurou por uma atividade que ocupasse criativamente o seu tempo. E encontrou no curso gratuito da LBV a solução. “Essas aulas me ajudaram a me sentir mais útil, minha autoestima está bem melhor agora. Essa oportunidade é muito boa, pois tudo o que aprendo aqui, faço em casa e vendo para sustentar minha família.

"Conheci a LBV quando mais precisei de algo que mantivesse minha mente ocupada. E como gosto de trabalhos artesanais, juntou as duas coisas: uma atividade ocupacional que gera renda. Aqui eu me sinto bem, somos uma família. A gente aprende, conhece pessoas diferentes e esse contato me faz muito bem. Eu levo para a casa não só o aprendizado, mas o convívio das pessoas que acolhem. É muito bom ter a LBV em nossa comunidade”, ressaltou a atendida Maricelia de Souza.

Na comunidade do Morro dos Macacos, o Centro Comunitário de Assistência Social, da Legião da Boa Vontade, está localizado na Rua Torres Homem, 1.315 — Vila Isabel. Para outras informações, ligue: (21) 2576-8501

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Paiva Netto

 

Na ocasião do Dia Universal dos Direitos Humanos, 10/12, achei por bem trazer-lhes algo sobre outra data, que, por sua vez, possui estreita ligação com qualquer ensejo que contribua para o bem-estar da criatura humana. Falo do Dia Nacional da Família, comemorado no Brasil em 8/12. Por sinal, na própria Declaração Universal dos Direitos Humanos, no artigo 16o, encontramos: “A família é o elemento natural e fundamental da sociedade e tem direito à proteção desta e do Estado”.

Em nossos pensamentos diários, observemos sempre se estamos dando o justo valor à Família. Um país melhor, mais feliz e, por consequência, uma Humanidade equilibrada dependem dos núcleos familiares bem constituídos, devidamente prestigiados por seus integrantes e pela comunidade. A importância da família transcende a compreensão mais comum. Nela, a vida humana encontra o seu refúgio, a exemplo da criança especial, que tem o seu dia celebrado em 9 de dezembro.

 

Apostemos nas famílias

O ilustre Espírito dr. Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti (1831-1900), que foi prefeito da cidade do Rio de Janeiro no tempo do Império, numa mensagem por intermédio do sensitivo Chico Periotto, deu ênfase ao nosso tema de hoje. Peço-lhes a atenção para suas palavras:

“A existência na Terra é de luta — não há outra denominação melhor —, mas a tranquilidade de Alma existe quando vemos que as Forças Benditas envolvem a família e os casais, elevando-os a patamares de compreensão, buscando as sementes que germinaram os frutos da semeadura, por intermédio dos filhos.

“Apostemos na ideia das famílias unidas pelo Cristo de Deus. Apostemos nisso. Que a palavra da Boa Vontade de Deus possa fazer o trabalho preponderante do Bem e ser ouvida e seguida na Terra. (...)

“Falamos sobre a importância da egrégora familiar, assunto recorrente e sempre de necessária abordagem, porque necessitamos oferecer condições de segurança, principalmente às mulheres (na Humanidade), às mulheres esposas e às crianças, com a parede, com a muralha dos bons sentimentos e das boas ações, fazendo descer sobre elas a cachoeira espiritual de bons fluidos que vem do Etéreo.

“Muitos casais e muitas famílias se desfazem porque não se preocupam com o diálogo salutar, com a compreensão mútua, enfim, com a presença do símbolo da unidade familiar, cujos arroubos sempre causam transtornos perigosos, problemáticos e danos irreparáveis aos que postulam a sedimentação da família no planeta Terra.

“Constituímos nossas vidas, também no Etéreo, pelo espírito de família que trazemos dos laços aflorados e traduzidos em harmonia e união advindos da matéria. Somos mais felizes no Espaço quando encontramos o nosso verdadeiro Amor na Terra.

“Se Jesus aproximou, uniu e fez com que frutificasse o Amor por intermédio dos filhos, dos felizes filhos que desabrocham, temos que trabalhar para suprir as deficiências do cotidiano, da convivência, do livre-arbítrio e de raciocínios que, às vezes, fogem do verdadeiro prumo necessário ao desenvolvimento da família. (...)

“Saibam que, na Pátria da Verdade, não nos descuidamos das lutas em que todos estão envolvidos no mundo. Mas queremos ainda maior afinação dos seres terrestres com seus Anjos da Guarda. Não deixem vícios humanos atingir seus Espíritos nem suas famílias, principalmente esses vícios que são fartamente divulgados nas mídias. Desde um simples cigarro, aparentemente inofensivo, às drogas, às bebidas. Blindem, blindem suas Almas. O corpo, o vaso físico que todos recebem na encarnação presente, é instrumento de Deus emprestado, inclusive os órgãos genitais, pois procriam, interagem a energia do homem com a da mulher para a evolução, a continuidade na Terra”.

Dr. Bezerra — muito conhecido também como “Médico dos Pobres” — continua vivo no Céu, no Mundo Espiritual, como Espírito, Anjo da Guarda, Nume Tutelar, enfim, há vários nomes que definem a mesma condição de prosseguir existindo. O princípio de tolerância, que deve reger a convivência em sociedade, nos inspira este raciocínio: ainda que nem todos acreditem na possibilidade da vida eterna ou que exista diálogo entre Céu e Terra, hão de levar em consideração o conteúdo da mensagem. É um texto sensato e que merece reflexão. A segurança material e espiritual de nossas famílias significa a boa guarda de nós mesmos.

 

José de Paiva Netto — Jornalista, radialista e escritor.

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.www.boavontade.com

 

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

A Legião da Boa Vontade fará, no dia 11, às 9h horas, a entrega das cestas de alimentos a famílias em situação de vulnerabilidade social atendidas por organizações parceiras da LBV, a exemplo da Associação de Capoeira Arte e Mandinga, de Almenara/MG, cidade localizada na região do Vale do Jequitinhonha.

O objetivo é propiciar um Natal digno e mais feliz por meio das cestas deque contêm arroz, feijão, óleo, açúcar, leite em pó, macarrão, farinha de mandioca, massa para bolo, goiabada, gelatina, fubá, farinha de trigo, extrato de tomate e sal. Os alimentos foram arrecadados pela Campanha Natal Permanente da LBV — Jesus, o Pão Nosso de cada dia!, com o apoio de colaboradores, parceiros, artistas, personalidades da mídia e do povo em geral.

Ao todo, serão beneficiadas 1.640 famílias das cidades de Almenara, Bandeira, Divisópolis, Jacinto, Jenipapo de Minas, Jordânia, Novo Cruzeiro, Palmópolis, Rio do Prado e Rubim. Durante o evento haverá um momento de confraternização com apresentações musicais e artísticas.

Serviço

Evento: Entrega de cestas de alimentos da Campanha Natal Permanente da LBV

Dia e horário: 11 de dezembro (quinta-feira), às 9h horas.

Local: Ginásio poliesportivo Dr. Cândido Mares Neto (bairro Santo Antônio — Almenara/MG)

Informações: (31) 3490-8126 | www.lbv.org

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Paiva Netto

 O Esperanto, criado por Lázaro Luís Zamenhof (1859-1917), é uma das vertentes culturais da Legião da Boa Vontade de importante relevância. Por intermédio dele, o idioma deixa de ser um obstáculo na exposição de nossos conceitos e práticas de solidariedade, que tem, no Ecumenismo dos Corações, decisivo fator de congraçamento planetário. 

Em 2012, para gáudio de todos nós, Adrienne Földi, a senhora Pásztor, de Miskolc, Hungria, fez uma expressiva resenha de meu livro Reflexões da Alma, em Esperanto, para a revista Nordhungaria Informo (Informativo do Norte da Hungria) nas versões em Esperanto e Húngaro. Além de redatora responsável do periódico, ela é delegada da Associação Universal de Esperanto (UEA) e membro da Associação Mundial dos Jornalistas Esperantistas (TEĴA).

Recentemente, recebi da senhora Pásztor uma correspondência encaminhando sua obra Danco de Feinoj (Dança de Fadas), da qual gostaria de lhes apresentar alguns trechos.

Simpatizante e divulgadora dos ideais da LBV desde 2008, escreveu-me: 

“Saudações, prezadíssimo senhor Paiva Netto!

“Quando tive a felicidade de ler o seu livro Meditadoj el la Animo (Reflexões da Alma), lamentei não ter um livro de minha autoria para presenteá-lo em retribuição à sua bela obra. Agora foi publicado o meu primeiro livro em Esperanto, após as minhas duas obras editadas em húngaro. Por meio desse livro, eu o saúdo. Meu livro tem como objetivo estimular os esperantistas para que eles também escrevam corajosamente sobre os mais diversos temas da vida, para demonstrar que o Esperanto é adequado a esse fim.

“De coração o saúda a autora de Danco de Feinoj (Dança de Fadas)”.

Registro aqui meu agradecimento a essa nossa fraterna irmã em Humanidade.

 

 

José de Paiva Netto — Jornalista, radialista e escritor.

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.www.boavontade.com