Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

A Legião da Boa Vontade foi convidada para abrir o café de boas-vindas do 14º Encontro Nacional do Terceiro Setor (ENATS), realizado nesta terça-feira, dia 19, pelo (CeMAIS), com apoio institucional do SescIMG, integrado ao Sistema Fecomércio MG, Sesc e Senac. Na ocasião, o Coral formado por idosos atendidos pela Instituição abrilhantou o início da programação do evento.

Belo Horizonte/MG - Coral Ecumênico Boa Vontade canta no 14º Encontro Nacional do Terceiro Setor.

Nesta edição, sob o tema “Alianças Intersetoriais: conectando pessoas”, a programação do evento contou com apresentações de cases de sucesso, palestras e debates entre os diversos setores, com o objetivo de promover articulações para o desenvolvimento de parcerias para a execução de projetos sociais e construir soluções entre os três setores para questões socioambientais.

Marcela Giovanna Nascimento de Souza, diretora-presidente do CeMAIS.

Ao se apresentar, o Coral espalhou alegria e entusiasmo, encantando a todos que ali estavam. A diretora-presidente do Centro Mineiro de Alianças Intersetoriais (CeMAIS), Marcela Giovanna Nascimento de Souza, contou, emocionada, o que sentiu: “Eles vieram lembrar a todos os participantes que só vale a pena estar aqui pelo público atendido, por fazer ações que realmente geram resultados na sociedade, na comunidade. Foi maravilhoso poder tomar um café da manhã com aquelas pessoas cantando tão leves, tão sorridentes! ”

A promotora de Justiça de Tutela de Fundações de Belo Horizonte, doutora Valma Leite da Cunha, que participou do evento mediando o painel Filantropia para a justiça social: experiências de apoio a Organizações da Sociedade Civil e movimentos sociais no Brasil, afirmou: “O nosso trabalho não é fiscalizatório, nem punitivo, mas é um trabalho de orientação, de prevenção, de acompanhamento das instituições do terceiro setor, por entender a importância dos trabalhos realizados por eles”.

O advogado e Procurador- Geral do município de Belo Horizonte, doutor Tomáz de Aquino Resende.

Neste ano, o ENATS alcançou um número expressivo de participantes. O advogado e procurador-geral do município de Belo Horizonte, doutor Tomáz de Aquino Resende, enfatizou a importância da participação em um evento desta natureza: “Com o aumento dos problemas sociais é hora de unir o poder público, empresas e terceiro setor para buscar uma solução para o nosso país nessas áreas tão sensíveis, onde as demandas sociais são enormes e urgentes”.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

No Vale do Jequitinhonha, as taxas de escolaridade, renda e expectativa de vida são muito inferiores às médias nacionais. Muitas pessoas enfrentam desafios diários para alimentar a todos da família. Se em grandes centros os empregos estão cada vez mais difíceis, imagina nesses locais, onde as oportunidades são mais escassas.

Sem medir esforços para ajudar a amenizar essa situação, entre os dias 18 e 21 de junho, a equipe da Legião da Boa Vontade (LBV) saiu de Beagá e chegou ao Vale do Jequitinhonha para entregar 1.500 cestas de alimentos a famílias em situação de vulnerabilidade social e pessoal.

Por meio da campanha Diga Sim!, da LBV, moradores de Araçuaí, Berilo, Chapada do Norte, Francisco Badaró, Jenipapo de Minas, José Gonçalves de Minas e Virgem da Lapa foram beneficiados com esta ação. Essas famílias foram identificadas por entidades parceiras, que a LBV já possui um trabalho por intermédio da Rede Sociedade Solidária.

Ao receber a cesta, Rita Modesto Teixeira, do município de Jenipapo de Minas, contou um pouco sobre a situação dos moradores da região: “Aqui é um lugar de pouca chuva e a colheita é ruim. Somos pessoas que precisam bastante de auxílio. É um prazer receber essa doação que tanto vai me ajudar”.

A família de Maria da Glória foi uma das atendidas na cidade de Berilo. Ela nos contou que muitas vezes precisa fazer a triste escolha da aquisição de remédios ou algum alimento. Emocionada com o presente recebido, ela não vê a hora de chegar em casa: “vai ser uma alegria imensa porque vai ter comida para todo mundo”.

Segundo a Defesa Civil de Minas Gerais, alguns municípios já decretaram situação de emergência ou estado de calamidade pública devido à seca e a estiagem. Com isso, fica cada vez mais difícil o desenvolvimento da agricultura usada para a subsistência. Isso é motivo de desânimo? Não! Neide Rodrigues Vieira, de Jenipapo de Minas, conta que nunca perdeu as esperanças e que esse sentimento se fortaleceu com ação da LBV: “Eu tinha certeza que Deus não ia me deixar de mãos vazias, então hoje eu estou de mãos cheias. Essa cesta é uma bênção! ”.

Rosalina Paula de Souza, moradora do município de Berilo, também agradeceu: “Desejo que Deus abençoe todos os colaboradores, que vocês continuem realizando esse trabalho porque muitas pessoas estão felizes com isso, incluindo eu”.

A campanha Diga Sim!, da LBV, é uma ação emergencial, que está distribuindo cestas de alimentos em locais mais necessitados e cobertores de frio em locais onde o inverno é mais rigoroso. E tudo isso graças à ajuda de pessoas de Boa Vontade e que possuem amor pelo próximo.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Paiva Netto

Jesus não gera incômodo ao bom senso humano. Sublime Benfeitor, Ele vem para somar no pleno progresso espiritual, ético, social, material e sustentável que trabalhamos por atingir.

A abrangência da Boa Nova, que o Benemérito e Altruísta Filho de Maria e de José nos evidenciou, demonstra que Sua presença entre os seres da Terra jamais deve sugerir receio aos Irmãos em humanidade que não professem o Cristianismo.

O exemplo do Divino Mestre simboliza, há mais de dois mil anos, a possível e necessária convivência pacífica entre as civilizações permanentemente. O Cristo é o Senhor da Paz para todas as nações, e tribos, e povos, e línguas”, conforme lemos em “A Visão dos Glorificados” (Apocalipse de Jesus, 7:9 a 17).


José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.www.boavontade.com

___________________________

Trecho extraído do novo livro Tesouros da Alma (Editora Elevação), de Paiva Netto, 304 páginas.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Paiva Netto

Quando abrimos nossa mente e compreendemos o papel do ser humano no mundo, contemplamos, no horizonte do raciocínio isento de preconceitos e tabus, as Leis da Economia de Deus.

Por isso, defendemos a Economia da Solidariedade Espiritual e Humana, proposta que lancei há décadas. Situa-se além da que os homens discutem tanto e a respeito da qual afirmam uma coisa hoje e desdizem-na amanhã, levando gerações ao desespero. Preconizamos que a Solidariedade se expandiu do luminoso campo da Ética e se tornou uma Estratégia de Sobrevivência, acima de leis e de modelos econômicos até agora descobertos e, muitas vezes, empregados de modo pouco apreciável por nós, os seres humanos. Discorremos sobre conceitos que preexistem à criação do mundo, que são as Normas Econômicas Divinas, que tratam em igualdade os gêneros, porque se destinam à essência imortal das filhas e dos filhos dos Universos.

Livres de quaisquer sectarismos, muito podemos aprender com os inúmeros ensinamentos de Jesus, que comove até hoje os mais pétreos corações com Sua preocupação social em cuidar das necessidades, do corpo e da Alma, dos Seus semelhantes. Vimos isso quando Ele alimentou a multidão que O acompanhava, a partir de apenas cinco pães e dois peixes.

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.www.boavontade.com

________________________

Trecho extraído do novo livro Tesouros da Alma (Editora Elevação), de Paiva Netto, 304 páginas.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Paiva Netto

Gosto sempre de reforçar o que escrevi, no início da década de 1980, na Folha de S.Paulo: a Economia é a mais religiosa das Ciências ou Arte, posto que da Religião deve provir a Ética, que determina o comportamento civilizado da criatura. Não que a Ciência, clareada pelas luzes da compaixão, não tenha, no seu campo de trabalho, o mesmo dever, pois, conforme admoestava o irreverente François Rabelais (1494-1553), em Pantagruel (1532): “Ciência sem consciência é a ruína da Alma”.

Todas as faculdades de Economia e as demais deveriam ousar o estudo pelos caminhos eternos do Espírito, porque, como já disse, verdadeiramente o governo da Terra começa no Céu.

No livro de , 34:13, duas perguntas são lançadas aos moradores do planeta: “Quem lhe entregou o governo da Terra? E quem lhe deu autoridade sobre o mundo todo?”

Naturalmente, esse Doador e Criador só pode ser uma Autoridade que está acima do gênero humano: DEUS!


José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.www.boavontade.com

___________________________

Trecho extraído do novo livro Tesouros da Alma (Editora Elevação), de Paiva Netto, 304 páginas.