Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

 

A Fundação Educacional Lucas Machado (FELUMA), mantenedora da Faculdade Ciências Médicas- MG, já está com as inscrições abertas, para as especializações médicas em Cardiologia, Cirurgia Geral, Clínica Médica, Hematologia, Terapia Intensiva Adulto e Nefrologia, para início em 12 de março de 2018.

O Centro de Referência é o Biocor Instituto, hospital geral de alta complexidade e que oferece estrutura para 14 programas de pós-graduação médica em diversas especialidades que contam com uma equipe de médicos especialistas altamente qualificada e reconhecida no país.

Informações pelo telefone: (31) 3289-5080 e pelo site: WWW.CONCURSOS.CMMG.EDU.BR

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

 

 

De acordo com dados do IBGE, mais de 40% de idosos acima dos 60 anos já perderam todos os dentes. Os cuidados com a saúde bucal vão além da higienização.

 

Não é segredo para ninguém de que o cuidado bucal diário é essencial para a saúde da boca e até do organismo de forma geral. Entretanto, tem-se uma cultura de que utilizar próteses dentárias – popularmente conhecidas como dentaduras – é uma consequência do envelhecimento, pois a perda de dentes é um processo natural. A verdade é que, apesar de na terceira idade os cuidados orais terem que ser redobrados, pois há um enfraquecimento de dentes, ossos e gengiva, é possível manter quase todos os dentes nesta fase da vida.

De acordo com dados do IBGE, 41,5% das pessoas acima dos 60 já perderam todos os dentes. “Estes dados são alarmantes. É preciso compreender que, se há os devidos cuidados orais, é possível diminuir a perda dental e chegar à terceira idade com grande parte dos dentes naturais. Em casos de perda de dentes, o ideal é substituí-los por implantes, evitando o uso de próteses removíveis”, afirma Dr. Paulo Coelho Andrade, mestre e especialista em implatodontia e odontologia estética.

O profissional conta que o envelhecimento aumenta o risco de vários problemas orais como a gengivite, doença periodontal, cárie de raiz, diminuição da saliva, entre outros. “Com a idade, os dentes costumam ficar mais sensíveis, pois é comum ocorrer a retração gengival ao longo da vida, deixando a raiz exposta. Higiene bucal inadequada, fumo, estresse, doenças sistêmicas também podem contribuir para problemas gengivais”, explica. Para prevenir estes problemas e conseguir manter a saúde bucal em dia, Dr. Paulo dá algumas dicas:

. Uma alimentação saudável faz bem para o organismo como um todo, incluindo a boca e os dentes. Consumir alimentos in natura e evitar açúcar e industrializados ajuda a manter a boa saúde oral;

. A hidratação é essencial, principalmente na terceira idade, onde os níveis de água no corpo são drasticamente inferiores. Beber muita água ajuda na produção de saliva, diminuindo a proliferação de bactérias na boca;

. A utilização de escovas de cerdas macias minimiza a retração natural da gengiva que costuma ocorrer ao longo da vida. Suavidade na hora da escovação também ajuda a diminuir o problema;

. Dar preferência a pastas de dente com flúor e que amenizam a sensibilidade. Evitar cremes que clareiam os dentes, pois são abrasivos. Utilizar o fio dental depois das principais refeições;

. Praticamente todas as doenças bucais, se descobertas e tratadas no primeiro estágio, são reversíveis. As visitas periódicas ao dentista – de 6 em 6 meses – asseguram a boa saúde oral;

. As coroas e pontes são utilizadas para reforçar dentes danificados e substituir os extraídos. No caso de dentes desgastados pelas erosões dentárias ou até bruxismo, as facetas são uma excelente alternativa para harmonizar a estética oral. Os cuidados diários devem ser os mesmos tomados com os dentes naturais: escovar e usar fio dental após as refeições;

. No caso do uso de próteses removíveis – dentaduras – a pessoa também deve escova-las após as refeições com uma escova macia e um creme dental específico. Há diversos produtos no mercado que auxiliam na higienização das mesmas. Entretanto, para manter uma verdadeira saúde oral e do organismo de forma geral, o ideal é substituí-las por implantes com próteses fixas, que garantem uma boa mastigação e não provocam perda óssea. 

Serviço

Clínica Dr. Paulo Coelho Andrade

Av. Bandeirantes, 466 – Mangabeiras

Belo Horizonte - MG

(31) 3227-7076

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

 

Desde o final de 2016, único medicamento aprovado pelo MAPA é alternativa para animais com LVC que antes eram sacrificados

O cachorro Bolinha, de Pereira Barreto, interior de São Paulo, ganhou na Justiça o direito a viver. O animal foi diagnosticado com Leishmaniose Visceral Canina em 2016, quando o Centro de Controle de Zoonoses da cidade determinou que ele deveria ser sacrificado. Para não se afastar do pet, a família se recusou a entregar o animal e entrou na Justiça, ganhando a causa.

"É muito comum que famílias acabem escondendo seus animais de estimação com Leishmaniose para evitar o sacrifício. Muitos tutores e até mesmo veterinários ainda desconhecem o tratamento que pode garantir a vida dos animais diagnosticados", explica o veterinário Ricardo Cabral.

Desde o final de 2016, o laboratório francês Virbac, que atua no Brasil há 30 anos, conseguiu aprovação junto aos Ministérios da Saúde e da Agricultura para venda do único medicamento aprovado no País para tratamento da LVC.

Assim como nos seres humanos, o cão tratado não elimina completamente a Leishmania do seu organismo. Isso ocorre basicamente pela capacidade do parasita em se esconder em algumas células e tecidos dos doentes. Apesar disso, o tratamento garante uma redução significativa da quantidade de parasitas e dos sintomas, que podem ser graves. "Isso aumenta a sobrevida e melhora significativamente e qualidade de vida dos cães infectados, além de impedir a transmissão da doença, pois o cão com baixa carga parasitária geralmente não apresenta parasitas na pele. Assim, o mosquito pica e não ingere o parasita, evitando a possibilidade de transmissão da doença", explica o veterinário.

Por ser uma condição crônica, cães com diagnóstico de leishmaniose precisam ser reavaliados pelo resto da vida, inicialmente a cada quatro meses. A necessidade de repetir os ciclos de tratamento de 28 dias ou não, vai depender dos resultados dos exames realizados pelo médico veterinário.

Além do tratamento dos cães, outras medidas conjuntas são fundamentais para o controle da doença. A zoonose também acomete outros animais, como gatos, roedores e raposas. O combate ao flebótomo, popularmente conhecido como mosquito-palha, inseto responsável pela transmissão da doença, é a forma mais eficaz de controlar sua erradicação. É preciso também investir em ações como manter terrenos limpos e capinados, aparar gramados, retirar matéria orgânica dos ambientes, como folhas, troncos e frutos apodrecidos, embalar e descartar o lixo corretamente.

É importante sempre consultar um médico veterinário para se informar sobre a possibilidade de tratamento com o medicamento da Virbac.

Sobre a Virbac

Fundada na França em 1968 pelo médico veterinário Dr. Pierre Richard Dick, a Virbac ocupa hoje a 7ª posição no ranking mundial das companhias farmacêuticas veterinárias. Transformou-se em marca de referência no mercado veterinário global graças a uma grande linha de produtos biológicos e farmacêuticos que previnem e combatem as principais patologias dos animais domésticos e de criação, com destaque para a linha de produtos dermatológicos, líderes mundiais de vendas. A Virbac está presente em mais de 100 países com produtos e serviços que trazem, juntos, qualidade, eficácia e facilidade de utilização a todos os envolvidos no cuidado animal. Site: br.virbac.com

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

 

Médico dá dicas para aproveitar os dias de folia sem comprometer a saúde

CURITIBA, 05/02/2018 – O Carnaval é um dos feriados mais aguardados pelos brasileiros. Porém, para aproveitar os dias de folia com saúde, é importante estar atento a alguns cuidados básicos como a alimentação, a pele, e as doenças sexualmente transmissíveis. Pensando em tudo isso o Dr. Aier Adriano Costa, coordenador da equipe médica do Docway, separou algumas dicas para o feriado que está chegando.

  • Use camisinha

O uso do preservativo é recomendado em todas as relações, é a forma mais eficaz de prevenção de inúmeras doenças como sífilis, herpes genital e a AIDS. Além do preservativo, mulheres devem ficar atentas ao uso da pílula do dia seguinte, segundo o médico, por possuir uma quantidade grande de hormônios, atrelada ao excesso de álcool pode trazer danos ao organismo e acabar com o feriado.

  • Alimente-se bem

Outro cuidado importante para os dias de folia é com a alimentação, comer em um intervalo de 3 horas ajuda não só a manter a energia para ir atrás do trio, como a repor vitaminas e sais minerais que são eliminados com mais facilidade já que precisam ser usados para eliminar o álcool do organismo. Refeições leves são as ideais com frutas, sanduíches, snacks, eles ajudam a dar energia e manter o corpo preparado.

  • Beba MUITA água.

Manter o corpo hidratado é fundamental, beba água, vitaminas, sucos naturais, isotônicos. Isso ajuda seu corpo e evita muitos problemas como insolação, mal estar, tonturas, desmaios e até a famosa ressaca, já que o corpo perde líquidos com a ingestão de bebidas. “Uma boa opção para esses dias é a água de coco, que hidrata e ajuda a repor os sais minerais que o organismo está precisando”.

  • Use filtro solar

Sol em excesso causa inúmeros problemas como desidratação e queimaduras. Por isso, é bom evitar ficar exposto a ele nos horários de maior incidência, entre as 10h e às 16h. Proteja-se, use o protetor a cada 2h. Óculos de sol, bonés, chapéus, também são muito bem-vindos.

  • Cuidado com as fantasias

Os dias são naturalmente mais quentes devido à época do ano, por isso, é bom tomar cuidado até na hora de se vestir. Use roupas leves e sapatos confortáveis, já que nessa época é comum que as pessoas passem grande parte do tempo em pé, evitando bolhas e o calor em excesso.

  • Bebidas energéticas com cautela

Outra coisa muito comum nessa época do ano é o uso excessivo de bebidas energéticas, afinal, você quer aproveitar ao máximo todos os dias. Segundo o médico, essas bebidas apresentam um alto teor de cafeína o que pode causar insônia e atrapalhar o sono, prejudicando o descanso. “O uso de bebidas energéticas atreladas ao álcool podem causar arritmias e palpitações, por isso devem ser evitados”, explica.

  • Carteirinha de vacinação em dia

Durante o carnaval é comum acontecer acidentes, como cortes com garrafas de vidro e objetos de metal, o segundo é fonte de bactérias e responsável pela transmissão do tétano. Além é claro, do grande número de pessoas nas ruas e eventos, o que pode facilitar a transmissão de doenças que podem ser evitadas se as vacinas estiverem em dia.

  • Durma!

Apesar de querer aproveitar todos os dias de festa, é importante que existam horários de descanso, se não conseguir dormir pelo menos 7h às 8h por dia, evitando o cansaço excessivo e a irritação, tente fazer pequenas pausas durante o dia, ou tirar aquele cochilo após o almoço. Isso vai ajudar a aproveitar o carnaval da melhor maneira possível e sem descuidar da sua saúde e bem-estar.

Com essas dicas simples, sua festa vai acontecer da melhor maneira possível. “O abuso do álcool, falta de descanso, má alimentação e alta exposição ao sol podem trazer consequências severas à saúde como inflamação no fígado, desidratação, tonturas, vômitos, desmaios, dores de estômagos dentre outro problemas. Fazendo tudo isso você evita maiores problemas e aproveita o feriado”, finaliza o Dr. Aier Adriano Costa.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

 

 

Inicialmente discreto e indolor, o problema está crescendo gradualmente devido ao consumo frequente de alimentos ácidos

 

Uma das causas da dor de dente, a erosão dentária é caracterizada pela perda do esmalte (camada externa do dente, branca), deixando a dentina (parte interna, amarelada), exposta. O problema, que tem se tornado cada vez mais comum, ocorre devido ao consumo excessivo de alimentos muito ácidos, que desgastam o esmalte do dente.

De acordo com o mestre e especialista em implatodontia e odontologia estética, Dr. Paulo Coelho Andrade, o cálcio presente na saliva ajuda a neutralizar o ácido presente nos alimentos e/ou bebidas. Entretanto, se o consumo de alimentos demasiadamente ácidos for frequente, o cálcio pode não ser suficiente para proteção dos dentes.

“Refrigerantes, isotônicos, sucos naturais, energéticos, entre outros são algumas das bebidas altamente ácidas. O consumo em grandes quantidades aumenta consideravelmente a propensão à erosão dentária. O pior é que se observa um aumento de casos precoces do problema. Muitos adolescentes já apresentam erosões similares a adultos e idosos”, explica Dr. Paulo.

Apesar de ser um assunto relativamente novo – pois é potencializado pela ingestão da gama de alimentos industrializados presentes no cotidiano – a erosão vem apresentando um crescimento gradual. Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Santa Maria (RS), com 1.500 crianças, constatou que 22% delas apresentavam o problema, algumas com certa gravidade no quadro.

Ainda segundo Dr. Paulo, há dois tipos de erosão, a intrínseca e a extrínseca. A primeira é causada por fatores orgânicos como ácido gástrico ou regurgitação por problemas médicos. Já a segunda é causada por agentes externos nocivos, ou seja, o consumo de alimentos ácidos.

Os principais sintomas da erosão são: dor de dente, pois com o desgaste do esmalte o dente fica mais sensível ao quente ou frio; o amarelamento, causado pela exposição da dentina; a transparência nas pontas dos dentes e fissuras ou rachaduras em sua superfície.

O problema pode ser amenizado com uma mudança nos hábitos alimentares, minimizando o consumo de alimentos ácidos e, de preferência, utilizando canudos para diminuir o contato de bebidas com o dente. “Há, também, a possibilidade da implantação das famosas facetas de porcelana, que resolvem definitivamente e de forma eficaz, o problema. Elas funcionam como uma espécie de ‘capa’ para os dentes, deixando-os com um aspecto impecável”, finaliza Dr. Paulo.

Serviço

Clínica Dr. Paulo Coelho Andrade

Especializada em Implantodontia e Odontologia Estética

Av. Bandeirantes, 466 - Mangabeiras

Belo Horizonte – MG

www.implantodontia-mg.com.br