Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Thereza Nardelli foi convidada para desfilar em carro alegórico da escola de samba carioca “Paraíso do Tuiuti” 

Já com viagem planejada para Europa, antes de ter seu post  - Ninguém Solta a Mão de Ninguém, viralizado, a tatuadora Thereza Nardelli (@zangadas_tatu), fez um tour em estúdios renomados da Espanha, Inglaterra, Portugal e Itália. Neles, trabalhou como convidada para aprimorar o que mais gosta de fazer: a tatuagem.

Thereza Nardelli

Foram 25 dias onde passou pelo Desideratum, um estúdio só de mulheres, localizado em Barcelona; e no Sang Bleu, um dos melhores e mais conhecidos do mundo que fica em Londres, reconhecido por descobrir e lançar tendências contemporâneas no mundo da tattoo na sua revista TTTism (Tattooism). “Fui à Europa para trabalhar. Era uma viagem que já estava planejada faz tempo, e já havia combinado a estadia com os estúdios de antemão. Neste período, tatuei em todas as cidades e, assim como meu público no geral, quase que só mulheres: durante 25 dias fora, tatuei apenas um homem”, comenta Thereza.

 

Novos desafios:

Thereza ficou conhecida por todo Brasil e também no exterior após ter seu post Ninguém Solta a Mão de Ninguém viralizado. No primeiro semestre de 2019 vai para São Paulo, onde pretende passar um período trabalhando com a técnica de handpoke e com projetos de ilustração.

Aos 30 anos de idade, é uma das precursoras em Belo Horizonte do estilo handpoke, a tatuagem sem máquina. Formada em Ciências Sociais, com mestrado em Comunicação, é uma ilustradora nata e foi na tatuagem que encontrou seu lugar.

Começou despretensiosamente nessa arte: pegou uma agulha de costura e tatuou em sua própria perna um coração. Simples assim. O projeto-piloto deu certo, mas continuou “em casa”. Sua irmã foi a primeira “cliente” tatuada, mas desta vez já com agulhas próprias. O universo se ampliou. E muito. Hoje, Thereza trabalha não somente em Belo Horizonte, como também em São Paulo e no Rio de Janeiro.  “A intenção é ampliar minha área de atuação e conhecer mais tatuadores da técnica, esse intercâmbio é sempre muito produtivo”, diz.

Isso sem deixar de lado o estilo próprio. Com design característico, as tattoos da artista se destacam pela originalidade. Suas ilustrações transitam em um tom que vai do bem humorado a motes políticos, como o feminismo. Aliás, o tema de seu mestrado foi a nudez das mulheres na fotografia, na arte e na pornografia -  reiterando que as tatuagens feitas por Thereza não se iniciam nem se encerram nelas mesmas. Têm muitas histórias para contar.

 

Ninguém Solta a Mão de Ninguém

Com 9 mil seguidores no Instagram, Thereza conquistou em dois dias quase 40 mil  após a viralização do post Ninguém Solta a Mão de Ninguém. Tudo ocorreu logo após o resultado das eleições 2018, que elegeu Jair Bolsonaro (PSL) como presidente do país.

Em muitos perfis, contando o de figuras como Daniela Mercury, Bruna Marquezine, Fernanda Paes Leme e Bruno Gagliasso, a ilustração com a mensagem “Ninguém solta a mão de ninguém” esteve presente. Thereza conta que a ilustração, na verdade, é um desenho mais antigo, inspirado em uma frase de sua mãe. Ela decidiu publicar nas redes sociais no domingo (28/10), antes mesmo do resultado das eleições sair. “É uma ilustração política de uma frase que minha mãe me disse”, afirma.

Ela estava reunida com alguns amigos quando a imagem começou a viralizar. “Foi estranho, porque a imagem começou a aparecer nos grupos de WhatsApp de pessoas que não me conheciam. Até que eu vi no Instagram da Bruna Marquezine e vi que realmente o negócio era sério”, lembra.

Recentemente, após o escândalo envolvendo o suposto medium João de Deus, celebridades como Fernanda Lima e Kefera republicaram o desenho como uma mensagem de respeito e apoio às vítimas - dando a ver que a mensagem ainda dá e dará voz a inúmeras causas. No início de dezembro, logo após retornar da Europa, Thereza fez tatuagens com a  famosa imagem das mãos dadas e o dinheiro foi revertido para a Casa de Referência da Mulher Tina Martins, que acolhe e abriga mulheres em situação de vulnerabilidade e vítimas de violência doméstica. “É importante sim que aconteça esse retorno das boas intenções políticas de quem quer tatuar ou comprar objetos com a  imagem em ganho material de fato para iniciativas sociais que estão na linha de frente da resistência”, disse a artista.

 

Convite para desfilar em escola de samba carioca

A tatuadora Thereza Nardelli foi convidada para desfilar em carro alegórico da escola de samba carioca “Paraíso do Tuiuti”.

A escola  trará personalidades para passar mensagem de tolerância. Além de Thereza, o último carro alegórico da Paraíso Tuiuti contará com nomes também como Conceição Evaristo; Monica Iozzi; Carlos Tufvesson; Rafael Losso; Pai Adailton Moreira, filho da Mãe Beata de Iemanjá, uma das mais atuantes da ONG Criola.

A ideia do carnavalesco Jack Vasconcelos é passar a mensagem da tolerância entre diversos segmentos da sociedade. O enredo da Tuiuti vai homenagear o Bode Ioiô, que, reza a lenda, foi eleito vereador em Fortaleza, no ano de 1922.