Thereza Nardelli foi convidada para desfilar em carro alegórico da escola de samba carioca “Paraíso do Tuiuti” 

Já com viagem planejada para Europa, antes de ter seu post  - Ninguém Solta a Mão de Ninguém, viralizado, a tatuadora Thereza Nardelli (@zangadas_tatu), fez um tour em estúdios renomados da Espanha, Inglaterra, Portugal e Itália. Neles, trabalhou como convidada para aprimorar o que mais gosta de fazer: a tatuagem.

Thereza Nardelli

Foram 25 dias onde passou pelo Desideratum, um estúdio só de mulheres, localizado em Barcelona; e no Sang Bleu, um dos melhores e mais conhecidos do mundo que fica em Londres, reconhecido por descobrir e lançar tendências contemporâneas no mundo da tattoo na sua revista TTTism (Tattooism). “Fui à Europa para trabalhar. Era uma viagem que já estava planejada faz tempo, e já havia combinado a estadia com os estúdios de antemão. Neste período, tatuei em todas as cidades e, assim como meu público no geral, quase que só mulheres: durante 25 dias fora, tatuei apenas um homem”, comenta Thereza.

 

Novos desafios:

Thereza ficou conhecida por todo Brasil e também no exterior após ter seu post Ninguém Solta a Mão de Ninguém viralizado. No primeiro semestre de 2019 vai para São Paulo, onde pretende passar um período trabalhando com a técnica de handpoke e com projetos de ilustração.

Aos 30 anos de idade, é uma das precursoras em Belo Horizonte do estilo handpoke, a tatuagem sem máquina. Formada em Ciências Sociais, com mestrado em Comunicação, é uma ilustradora nata e foi na tatuagem que encontrou seu lugar.

Começou despretensiosamente nessa arte: pegou uma agulha de costura e tatuou em sua própria perna um coração. Simples assim. O projeto-piloto deu certo, mas continuou “em casa”. Sua irmã foi a primeira “cliente” tatuada, mas desta vez já com agulhas próprias. O universo se ampliou. E muito. Hoje, Thereza trabalha não somente em Belo Horizonte, como também em São Paulo e no Rio de Janeiro.  “A intenção é ampliar minha área de atuação e conhecer mais tatuadores da técnica, esse intercâmbio é sempre muito produtivo”, diz.

Isso sem deixar de lado o estilo próprio. Com design característico, as tattoos da artista se destacam pela originalidade. Suas ilustrações transitam em um tom que vai do bem humorado a motes políticos, como o feminismo. Aliás, o tema de seu mestrado foi a nudez das mulheres na fotografia, na arte e na pornografia -  reiterando que as tatuagens feitas por Thereza não se iniciam nem se encerram nelas mesmas. Têm muitas histórias para contar.

 

Ninguém Solta a Mão de Ninguém

Com 9 mil seguidores no Instagram, Thereza conquistou em dois dias quase 40 mil  após a viralização do post Ninguém Solta a Mão de Ninguém. Tudo ocorreu logo após o resultado das eleições 2018, que elegeu Jair Bolsonaro (PSL) como presidente do país.

Em muitos perfis, contando o de figuras como Daniela Mercury, Bruna Marquezine, Fernanda Paes Leme e Bruno Gagliasso, a ilustração com a mensagem “Ninguém solta a mão de ninguém” esteve presente. Thereza conta que a ilustração, na verdade, é um desenho mais antigo, inspirado em uma frase de sua mãe. Ela decidiu publicar nas redes sociais no domingo (28/10), antes mesmo do resultado das eleições sair. “É uma ilustração política de uma frase que minha mãe me disse”, afirma.

Ela estava reunida com alguns amigos quando a imagem começou a viralizar. “Foi estranho, porque a imagem começou a aparecer nos grupos de WhatsApp de pessoas que não me conheciam. Até que eu vi no Instagram da Bruna Marquezine e vi que realmente o negócio era sério”, lembra.

Recentemente, após o escândalo envolvendo o suposto medium João de Deus, celebridades como Fernanda Lima e Kefera republicaram o desenho como uma mensagem de respeito e apoio às vítimas - dando a ver que a mensagem ainda dá e dará voz a inúmeras causas. No início de dezembro, logo após retornar da Europa, Thereza fez tatuagens com a  famosa imagem das mãos dadas e o dinheiro foi revertido para a Casa de Referência da Mulher Tina Martins, que acolhe e abriga mulheres em situação de vulnerabilidade e vítimas de violência doméstica. “É importante sim que aconteça esse retorno das boas intenções políticas de quem quer tatuar ou comprar objetos com a  imagem em ganho material de fato para iniciativas sociais que estão na linha de frente da resistência”, disse a artista.

 

Convite para desfilar em escola de samba carioca

A tatuadora Thereza Nardelli foi convidada para desfilar em carro alegórico da escola de samba carioca “Paraíso do Tuiuti”.

A escola  trará personalidades para passar mensagem de tolerância. Além de Thereza, o último carro alegórico da Paraíso Tuiuti contará com nomes também como Conceição Evaristo; Monica Iozzi; Carlos Tufvesson; Rafael Losso; Pai Adailton Moreira, filho da Mãe Beata de Iemanjá, uma das mais atuantes da ONG Criola.

A ideia do carnavalesco Jack Vasconcelos é passar a mensagem da tolerância entre diversos segmentos da sociedade. O enredo da Tuiuti vai homenagear o Bode Ioiô, que, reza a lenda, foi eleito vereador em Fortaleza, no ano de 1922.